A Arte Educação com Crianças e Adolescentes em Situação de Rua: Cartas na Manga

Por: Ana Beatriz Viana Mendes, Cristina Beskow, Daniel Tygel, Daniela Beskow, Daphne Vieira, Gabriela Castellano, Guilherme Faria Braga Vieira, Sabine Foditsch, Simone Aranha, Simone Miziara Frangella e Tânia Patrícia Simões.

XV Conferência Mundial do IPA

Send to Kindle


Resumo

Introdução: O trabalho pretende apresentar a experiência de 5 anos com arteeducação na rua praticado pelo Projeto ManoaMano em Campinas, SP. Temos percorrido os universos da leitura, do desenho, das expressões corporais e da música,para estabelecer um diálogo com meninos e meninas em situação de rua, procurando estimular suas expressões individuais e coletivas e dando condições para reflexões e eventuais propostas de ação construídas conjuntamente - educadores e crianças/ adolescentes - sobre o mundo que os cerca e principalmente o espaço que os abriga - a rua. Utilizando esse espaço como o lugar primeiro do diálogo que se pretende estabelecer, o grupo espera conseguir uma crescente familiarização com a história e a vivência dessa criança ou adolescente, e, a partir daí, construir um universo de possibilidades e de outras histórias.
Material e Métodos - método - prática de rua e capacitação continuada do grupo. A Cultura e o Brincar nos Espaços Urbanos Propomos a circulação pela rua e a escolha de um ponto específico para o contato inicial, a criação de um ambiente no espaço escolhido que propicie o desenvolvimento das atividades, que são práticas de leitura e incentivo à escrita e à alfabetização, atividades musicais e jogos corporais que permitam a expressão corporal da criança ou do adolescente envolvido,trabalhos com desenho e colagem, confecção de histórias em quadrinhos, trabalhos com letras de rap e atividades lúdicas que possam divulgar o ECA (estatuto da criança e do adolescente). Todas estas atividades tem por trás a abordagem de temas que estão próximos a sua realidade: família, espaço urbano, drogas, sonhos, polícia, escola, entre outros. Materiais: instrumentos musicais, materiais para desenho e pintura, sucatas e objetos encontrados na rua, gravador,livros e revistas.
Resultados: os resultados aparecem na produção das atividades artísticas, mesmo que formem um conjunto fragmentado, com produtos diversos e nem sempre articulados, o que expressa bastante o mundo da rua. Os desenhos coletados, as camisetas pintadas, as colagens, instalações, as letras de música são expressões destes encontros dos educadores com os meninos e as meninas naquele espaço, indicam o forte interesse que estes tem em atividades lúdicas e educativas.
Conclusões: as atividades de arte educação favorecem um bom ambiente na rua para iniciar um diálogo com crianças e adolescentes que vivem um cotidiano muito específico, longe de casa e da escola e que os torna, em geral, mais resistentes a atividades educativas. O trabalho na rua é um ponto inicial para lidar com o universo desses meninos e meninas e exige a constante capacitação do grupo para o desafio de trabalhar com o improviso e a espontaneidade que as ruas da cidade exigem.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.