A Atuação do Professor de Educação Física nos Centros de Atenção Psicossocial álcool e Drogas

Por: G. J. Machado, I. M. Gomes e L. A. Romera.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Ao longo do tempo o uso de drogas (lícitas ou ilícitas) passou a se distanciar de seus costumes iniciais (fins religiosos, culturais, medicinais dentre outros) indo para o uso regular e posteriormente compulsivo, se expandindo pelas sociedades durante o século XX. A repressão era o modo de encarar a questão. No Brasil, o tratamento ao usuário de drogas passou por significativas transformações a partir do Movimento da Reforma Psiquiátrica que teve início no final da década de 1970. Como desdobramento deste Movimento, em 2002, surgem os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) como serviços de tratamento em saúde mental, sendo o CAPS Álcool e Drogas (CAPSad) destinados para as pessoas que fazem uso prejudicial destas substâncias. Estes serviços integram múltiplos trabalhadores da saúde, entre eles o professor de Educação Física. Esta pesquisa teve como objetivo conhecer e analisar a atuação dos professores de Educação Física presentes em dois CAPSad da região da Grande Vitória, Espírito Santo, a partir da análise deste e demais trabalhadores da equipe de saúde. A técnica adotada foi a observação participante e entrevista semiestruturada. Os resultados apontam que os professores de Educação Física têm desempenhado diversas funções em suas atuações. São atividades voltadas à prática corporal (como alongamento, caminhada e ioga) e outras consideradas distintas de seu campo de formação (como horta e atividades artísticas). Observou-se ainda as intervenções dos professores diante dos usuais procedimentos dos CAPSad, como Acolhimento, Atenção Diária, Profissional de Referência de usuários e Atendimento em grupos terapêuticos. Os demais trabalhadores da equipe de saúde de ambos os CAPSad pesquisados observam a importância dos professores de Educação Física. Dentre os pontos ressaltados, a ênfase recai sobre as atividades realizadas em ambientes que extrapolam o serviço, o que gera a possibilidade de outras formas de tratamento e constante interação com a comunidade. Algumas dificuldades foram observadas e apontadas durante as entrevistas, dificuldades que impedem que as atividades dos professores sejam mais significativas, como a falta de materiais e de espaço físico apropriado. Como visto, certas atuações nos CAPSad ultrapassam a formação do professor de Educação Física. São intervenções que convergem para as necessidades do serviço e, principalmente, das pessoas em tratamento. O professor de Educação Física deve-se mostrar flexível em atuar/ofertar atividades segundo necessidade/possibilidade/interesse dos usuários. A interação entre professores, usuários e equipe multidisciplinar mostra-se de suma importância para o trabalho no CAPSad.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.