A Auto-organização da Acção Táctica: Comentário a Costa, Garganta, Fonseca e Botelho (2002)

Por: Duarte Araújo.

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto - v.3 - n.3 - 2003

Send to Kindle


Resumo

RESUMO Costa, Garganta, Fonseca e Botelho (1) apresentam um estudo sobre inteligência geral e conhecimento específico do jogo de futebol e nível de perícia. Este estudo tem o mérito de estimular o estudo da cognição na acção, bem como de clarificar o papel das horas de prática de futebol no desempenho numa tarefa de inteligência geral. Todavia não respondem às questões fundamentais do seu estudo que são:

  1. Qual a relação teórica entre inteligência geral, conhecimento específico do jogo e nível de perícia desportiva?
  2. Será a acção táctica determinada cognitivamente? Estas questões serão discutidas com base no estado actual da investigação internacional. 
Além disso são apresentadas possibilidades de resposta e de linhas de trabalho assentes na Teoria dos Sistemas Dinâmicos, em que é a partir de uma multiplicidade de factores para além dos cognitivos que emerge o desempenho habilidoso no desporto.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.