A (brinc)ação de Uma Criança com Tgd na Perspectiva Histórico-cultural

Por: Zelinda Orlandi Siquara.

XVII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e IV Conice - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

Discute as representações simbólicas, mediadas pelos signos, produzidas no espaço da brinquedoteca pela via do jogo de faz-de-conta de crianças com Transtorno Global do Desenvolvimento - TGD. A metodologia utilizada é a pesquisa-ação, com ênfase na observação participante existencial, pois possibilita ao pesquisador participar junto com o grupo no desenvolvimento das atividades. Para tanto busca por elementos e situações significativas que podem aparecer durante a coleta de dados. Os instrumentos de coleta de dados utilizados são: observação participante, videogravação, fotografias, entrevista semi-estruturada com o responsável e registros em diário de campo. O sujeito foco da pesquisa é uma criança do sexo masculino de cinco anos de idade com TGD. Os dados estão sendo analisados pela análise de conteúdos, no intuito de estabelecer categorias que possibilitem a organização dos dados, que neste estudo são: I) signo  brincadeira, e II) pensamentolinguagem. Os resultados caminham no sentido de se favorecer aos envolvidos, condições para que possam interpretar e ressignificar diferentes objetos/situações, para que se fomente seu desenvolvimento em uma perspectiva global.

Endereço: http://cev.org.br/eventos/xvii-conbrace-iv-conice/

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.