A Caça à Raposa em Porto Alegre - Brasil: Uma Apropriação Cultural

Por: e .

Recorde: Revista de História do Esporte - v.7 - n.2 - 2014

Send to Kindle


Resumo

Este estudo tem como objetivo interpretar como a prática da caça à raposa foi apropriada em Porto Alegre e que representações culturais foram produzidas na primeira metade do século XX. O corpus documental utilizado constitui-se de reportagens de jornal, revista e pesquisa bibliográfica. A caça à raposa era promovida por clubes hípicos. Foi identificada a participação das mulheres nesse tipo de evento equestre. A caça à raposa apresentou indícios de esportivização, tais como: a igualdade de condições na competição e racionalização. Foram elaboradas regras peculiares ao contexto das entidades hípicas que promoviam tal prática, as quais reforçavam a valorização conferida ao trajeto da caça. Porém, a apropriação da caça à raposa na conjuntura porto-alegrense descartava o excitamento de um jogo violento, representado pelos cães e a raposa, em suas configurações originais.

Endereço: https://revistas.ufrj.br/index.php/Recorde/article/view/1566

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.