A Cidade, a Criança e o Limite Geográfico Para os Jogos/brincadeiras

Por: e Paulo Ricardo M. Nunes.

Licere - v.11 - n.3 - 2008

Send to Kindle


Resumo

A rua por muito tempo foi palco do jogo infantil. Nesses locais as crianças corriam, brincavam, jogavam e construíam sua própria cultura: A Cultura da Criança. Todavia, diversas mudanças ocorridas nas últimas décadas têm limitado as possibilidades de encontro, reuniões e jogos no contexto infantil. Dessa forma, este estudo teve como objetivo analisar o limite geográfico permitido pelos pais para o jogo/brincar de seus filhos. A amostra foi composta por 169 escolares de 9 a 12 anos, matriculados em uma escola da rede pública municipal de Campo Grande – MS, localizada na região central. Os resultados mostram que a maioria dos escolares avaliados tem seus jogos e brincadeiras limitadas ao espaço da casa e do quintal (38,46%). Conclui-se que parte das crianças avaliadas acaba sendo impedida de vivenciar o jogo em contextos amplos como praças, campos, parques, entre outros, pois tem suas ações limitadas ao espaço residencial

Endereço: http://www.anima.eefd.ufrj.br/licere/pdf/licereV11N03_a3.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.