A Classificação Brasileira de Ocupações do Profissional de Educação Física no SUS: da Incompatibilidade à Provisoriedade nos Serviços Públicos de Saúde

Por: Alessandra Xavier Bueno, e Cibele Biehl Bossle.

Pensar a Prática - v.21 - n.2 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Este artigo trata de analisar a incompatibilidade dos códigos da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) da Educação Física na saúde inseridos em 2008 nas portarias de implantação dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF), bem como a criação por parte do Ministério da Saúde (MS) do código da CBO provisório em 2013. Consiste em pesquisa qualitativa realizada através de análise de documentos do Ministério do Trabalho, MS e Conselho Federal de Educação Física. O estudo identificou uma desconexão entre a nomenclatura das ocupações atribuídas à Educação Física, a limitação da atuação no serviço de saúde em pauta e o impacto positivo do código provisório publicado pelo Ministério da Saúde em 2013.

Endereço: https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/47270

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.