A Cobertura Midiática dos Jogos Paralímpicos de Londres/2012 no Portal Globoesporte.com

Por: Amanda Paola Velasco de Oliveira, André Guths Kugler, e .

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.26 - n.2 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho teve como objetivo analisar características da cobertura dos Jogos Paralímpicos de Londres/2012 no portal de notícias globoesporte.com, tendo como foco as seguintes características/categorias apontadas pela literatura como problemáticas e recorrentes na mídia: (1) vitimização/supercrip – quando as notícias enfatizam histórias de tragédias e dificuldades relacionadas com as deficiências e de superação das mesmas por parte dos atletas, tratando-os como super-heróis; (2) infantilização – quando as notícias tratam os desportistas como se fossem crianças; e (3) trivialização – quando as narrativas e ilustrações se centram em situações não esportivas. As categorias vitimização/supercrip e infantilização são problemáticas, pois tendem a reproduzir estigmas relacionados às pessoas com deficiência. Já narrativas que enfocam informações triviais não relacionadas ao esporte desperdiçam o pouco espaço que o esporte paralímpico ocupa na mídia para a promoção de uma cultura mais qualificada acerca do esporte paraolímpico. A pesquisa foi de cunho quanti-qualitativo e exploratório e teve como fonte o portal globoesporte.com. Encontramos 254 notícias tratando diretamente das Paralimpíadas de Londres/2012 e que foram publicadas durante a realização dos Jogos. Destas, 39 se encaixaram na categoria vitimização/supercrip. Sete matérias supostamente se enquadrariam no que a literatura internacional chamaria de “infantilização”. Verificamos, no entanto, que a intenção de nenhuma das notícias foi a de tratar os atletas como crianças. Localizamos 20 matérias que enfocaram em primeiro plano assuntos tais como a aparência, vida pessoal e profissão dos atletas, e não os feitos esportivos dos mesmos. Embora o número de notícias categorizadas não tenha sido quantitativamente significativa quando comparada com o número total de matérias publicadas, percebe-se a necessidade de uma maior qualificação da mídia esportiva para tratar do esporte paralímpico e dos atletas paralímpicos, enfocando menos nas suas deficiências e dificuldades e mais em suas habilidades e capacidades esportivas.

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/8700

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.