A Concepção de Pessoas de Meia-idade Sobre Saúde, Envelhecimento e Atividade Física Como Motivação Para Comportamentos Ativos

Por: Andréa Krüger Gonçalves, Cátia Pereira Duarte e Cristiane Leite dos Santos.

Revista Brasileira de Ciências do Esporte - v.23 - n.3 - 2002

Send to Kindle


Resumo


O objetivo deste estudo é identificar a concepção de pessoas de meia-idade sobre atividade física, a partir de antecedentes sobre saúde e hábitos (sono, alimentação, relação sexual e doença), e caracterizar a atividade física com base na análise da representação, do tipo, tempo de participação, motivo de adesão, benefícios, da continuidade e freqüência da participação na atividade física. Analisou-se também a concepção de envelhecimento, considerando as idéias de prevenção e negação. A pesquisa realizada é uma
investigação social exploratória baseada numa metodologia qualitativa com análise do conteúdo da temática. A população da pesquisa constituiu-se de pessoas com 40 a 60 anos, tendo como amostra 30 pessoas que realizavam ginástica em academias e 30 pessoas que caminhavam em vias públicas da cidade de Pelotas-RS. Os resultados obtidos, com base na análise dos formulários, permitiram a identificação dos motivos que conduzem pessoas com mais de quatro décadas de vida a participarem de atividades físicas. Esses motivos permitiram-nos revelar que o aumento da expectativa de vida e a experiência da fase da terceira idade se associam com esta busca por um padrão de vida ativo, mesmo que nas falas dos(as) informantes não ficasse explícita. O principal motivo de adesão à atividade física é a saúde do físico e da mente, enquanto as causas da continuidade são o bem-estar e a disposição. A concepção de envelhecimento vinculou-se ao desgaste; as pessoas crêem na dissociação entre corpo e mente, sendo que a maioria não se imagina idosa, logo se sabe que esta negação sobre envelhecimento é um comportamento defensivo e resultante da necessidade de manter presente traços de juventude. A atividade física está associada à manutenção de um estilo de vida saudável, no entanto a saúde não determina a continuidade na prática de atividade física a fim de se viver melhor na próxima fase, já que ambos os grupos são conscientes de que ocorrerão perdas fisiológicas e psicológicas na terceira idade, independente dos comportamentos ativos. Os benefícios da atividade física são percebidos pelas pessoas de meia-idade, porém são necessárias mais investigações sobre a influência social e o comportamento ativo ou sedentário nas diferentes fases de vida das pessoas na sociedade.

Endereço: http://rbceonline.org.br/revista/index.php/RBCE/article/view/283

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.