A Construção Social do Tipo Jogador de Futebol Profissional: Um Estudo Sobre os Repertórios Usados Por Jogadores de Distintas Categorias Etárias e Por Integrantes de Suas Matrizes

Por: Adriana Bernardes Pereira.

2008 03/10/2008

Send to Kindle


Resumo

Diante da gama de possibilidades que o fenômeno esportivo em geral apresenta para a sociedade, e especificamente o futebol na sociedade brasileira, optamos por realizar um estudo sobre a construção coletiva do tipo “jogador de futebol profissional”. A partir da sistematização de elementos observados e conversados no contexto do futebol, foi possível refletir acerca da configuração social que permeia essa construção e entender as matrizes especificadoras, as relações sociais que são formadas, os atores envolvidos, as materialidades presentes, a ocorrência de jogos de força nas relações sociais, sua caracterização e entrelaçamentos inter e intracategorias do futebol. Para que isso fosse possível, escolhemos a observação in loco das situações de treinamento e jogo de diferentes categorias de jogadores de futebol (dente de leite, infantil, mirim, juvenil, júnior e profissional). Também conduzimos conversas informais com jogadores dessas categorias e com as pessoas citadas por eles como integrantes de sua rede de relações sociais (familiares e profissionais associados ao futebol, como médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, jornalistas, professores, coordenadores, dirigentes e patrocinadores dos clubes). Decidimos utilizar um recorte transversal de faixa etária/categoria, no qual foi escolhido aleatoriamente um jogador de futebol de cada categoria e, a partir dele, buscamos identificar pessoas que constituem seu cotidiano como jogador de futebol. Observamos seus treinamentos, participação em jogos, rotina e as pessoas presentes em sua vida quando o assunto é futebol. A partir da pergunta norteadora “O que é ser um jogador de futebol profissional?”, conversas informais com os interlocutores presentes na vida de cada atleta demonstraram os sentidos utilizados na perspectiva de cada um dos envolvidos na construção do tipo jogador de futebol profissional. Os resultados mostraram que a trajetória desses jovens em busca de sua formação e da consolidação de sua pertença a essa categoria é definida por esses sentidos, os quais, por conseguinte, consolidam a matriz na qual o próprio tipo se atualiza como categoria. A trajetória desses indivíduos é permeada de situações diferentes e de pessoas, relatoras de idéias e expectativas próprias, que nem sempre se coadunam com o entendimento da realidade vivida e desejada pelos próprios atletas. Entender essa trajetória, desde o período da infância até a aposentadoria do esportista, requisitou fazer escolhas que levassem a compreender as particularidades do processo. Esses resultados corroboram a tese deste estudo, a qual afirma que a matriz que constrói o jogador de futebol profissional está presente nas diferentes faixas etárias, produzindo e reafirmando sentidos que o caracterizam como tipo

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.