A Contribuição dos Traços de Perfeccionismo, Mediada Pela Motivação, Para a Coesão de Grupo no Futsal de Alto Rendimento

Por: José Roberto Andrade do Nascimento Junior.

230 páginas. 2015 10/08/2015

Send to Kindle


Resumo

Resumo: O objetivo desta tese foi investigar a contribuição dos traços de perfeccionismo, mediada pela motivação, para a percepção de coesão de grupo de atletas de futsal de alto rendimento. Para atingir tal objetivo, os dois primeiros artigos envolveram a adaptação e a validação transcultural da Basic Needs Satisfaction in Sport Scale e da Sport-Multidimensional Perfectionism Scale-2 para o contexto esportivo brasileiro com 395 atletas adultos de ambos os sexos participantes da fase final dos Jogos Abertos do Paraná-2012, os quais apresentaram propriedades psicométricas satisfatórias após a exclusão de 8 e 18 itens, respectivamente. A análise do papel mediador das necessidades básicas de motivação na contribuição dos traços de perfeccionismo sobre a percepção de coesão de grupo no contexto do futsal compreendeu o terceiro artigo original da tese e foi realizada com 301 atletas participantes da Liga Nacional de Futsal 2013. Os resultados evidenciaram relações significativas entre as preocupações e os esforços perfeccionistas e a motivação por meio das necessidades básicas de competência, autonomia e relacionamento (variância compartilhada de 15%). Além disso, as necessidades básicas mediaram significativamente a relação entre o perfeccionismo e a coesão de grupo, visto que o modelo de mediação explicou 16% da variabilidade da coesão de grupo dos atletas de futsal. O relacionamento foi a necessidade básica que demonstrou maior impacto na coesão quando previsto pelo perfeccionismo, ao passo que os esforços perfeccionistas relataram maior impacto sobre a autonomia. Para analisar as relações entre o perfeccionismo, a motivação e a coesão de grupo nas diferentes fases de desenvolvimento esportivo dos atletas, o quarto artigo original da tese compreendeu uma análise qualitativa das entrevistas de 25 atletas de futsal de elite. Os achados indicaram que, desde a infância, os jogadores relataram traços de perfeccionismo adaptativo e mal adaptativo, presença da motivação autodeterminada e forte identificação cultural e introjeção com o esporte (motivação controlada), além de facilidade de comunicação, trabalho em grupo e o gosto pela competição (coesão social e para tarefa). Concluiu-se que, no futsal brasileiro de alto rendimento, os atletas com traços de perfeccionismo positivos e satisfeitos com as suas necessidades básicas de motivação possuem maiores chances de aumentarem suas percepções de coesão de grupo. Ademais, as necessidades básicas de motivação podem contribuir para o efeito do perfeccionismo adaptativo sobre a percepção de coesão dos atletas e impedir o impacto do perfeccionismo mal adaptativo. Tais características se tornaram mais evidentes na medida em que os atletas evoluíram ao longo das fases de desenvolvimento esportivo.

Endereço: http://nou-rau.uem.br/nou-rau/document/?code=vtls000220789

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.