A Corrida dos 400 Metros com Barreiras na Academia da Força Aérea: Uma Análise Comparativa dos Resultados da INTERAFA e da NAVAMAER

Por: S. M. Jucosky e W. J. Gonçalves.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A Academia da Força Aérea (AFA) é uma instituição de ensino superior que forma os oficiais de carreira da Aeronáutica. Uma parte importante do currículo do Cadete, futuro oficial, é a educação física por meio da qual ele tem a oportunidade de fazer parte de uma das diversas equipes desportivas, bem como, dedicar-se ao Treinamento Físico Profissional Militar. Nesta instituição, a prática do atletismo é uma das possibilidades de realização da atividade física. Este trabalho teve por objetivo estudar e comparar a evolução dos resultados dos últimos 20 anos, da prova dos 400 metros com barreiras do atletismo do Campeonato Interno da Academia da Força Aérea (INTERAFA), com a mesma prova realizada no Campeonato Brasileiro de Cadetes (NAVAMAER), das escolas de formação de oficiais militares das Forças Armadas Brasileiras (Marinha, Exército e Aeronáutica). Buscou-se demonstrar neste estudo qual é o comportamento destas 3 escolas nesta prova, quais foram as mudanças que ocorreram nesta prova durante este período, quais foram as vezes em que os cadetes da AFA obtiveram os melhores resultados e quais foram os fatores para que influenciaram este desempenho. Incialmente a realização deste estudo demonstrou que não existem estudos que colocam esta prova e a prática do atletismo no ambiente militar enquanto objeto de estudo tanto da AFA como do meio civil. A metodologia empregada foi a de uma análise histórica documental, tendo 1995 como o ano inicial e 2014 como a última competição que foi analisada. Os tempos alcançados pelos atletas descritos nas súmulas foram tabulados e analisados graficamente. A pesquisa demonstrou que existe uma predominância da AMAN sobre as outras duas escolas. Observou-se também que os melhores resultados obtidos pelos cadetes da AFA eram provenientes dos cadetes/atletas que praticavam as corridas rasas de velocidade, ou seja, praticavam seus treinamentos sem uma preocupação excessiva de desenvolver os detalhes técnicos da prova. Como consideração final pode-se dizer que para este tipo de competição militar, o treinamento técnico da modalidade deve existir, mas a capacidade física velocidade deve ter o predomínio sobre o trabalho técnico. Observou-se também que para esta prova a AMAN apresenta um forte domínio sobre as outras duas escolas. Essa situação aponta para a existência de fatores que são particulares de cada instituição e que acabam por influenciar tanto positiva como negativamente os resultados que são obtidos.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.