A Cultura Que Educa: Marcas Históricas e Estéticas na Cultura Popular

Por: Maria Cecília de Paula Silva.

58 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

A educação sendo compreendida como o resultado das práticas culturais dos grupos sociais, em que o processo de ensinar e aprender revela essas práticas, lida com métodos pedagógicos direcionados pelo acervo cultural e pela comunidade a qual integram. Esta ótica de cultura atrelada aos processos educativos, nutre um caráter transformador na educação, que não se encerra no fato de transmitir valores e significados de uma cultura já existente mas, abrange a assimilação, construção e transformação das próprias significações por parte dos educandos. O Brasil, país plural, formado por muitas culturas, resultado de múltiplas interações e oposições, constitui-se rico em manifestações artístico-culturais, que proporcionam além da apreciação estética, um entendimento da sua própria história e sociedade.

Essas manifestações mântem viva tradições, costumes, contam a história de lutas, resistências e aquisições do país.

Objetivou-se com esta pesquisa investigar e coletar dados sobre a cultura corporal na perspectiva da cultura popular, bem como sua análise histórica e estética, estabelecendo um arquivo histórico, mapeamento e catalogação da produção da cultura corporal artística em Salvador. A pesquisa se mostra importante por seu caráter interdisciplinar, lidando com os campos história-cultura-educação, tendo em vista o desafio de fundamentar um ação pedagógica em consonância com as características sociais, culturais e cognitivas do sujeito humano.


METODOLOGIA:

Tratando-se de uma pesquisa histórica, utilizamos sobretudo fontes primárias e secundárias compreendendo a seguinte organização metodológica:

- Levantamento bibliográfico e documental (livros, artigos, relátorios, documentos institucionais, monografias, dissertações, teses, periódicos, PCN’s e LDB;

- Pesquisa eletrônica (web sites) e Imagética ( videos, filmes, documentários e discos).

- Pesquisa de Campo:

Comunidade Gamboa de Baixo;
CRIA- Centro de Referência Integral do Adolescente;

IRDEB - Instituto de Rádiodifusão Educativa da Bahia;

FUNCEB - Fundação Cultural do Estado da Bahia (Projeto Saveiro Literário, PopulAção Cultural, Chapéu de Palha e Oficina de Criação Literária).

-Coleta e Registro Áudio-visual: depoimentos, entrevistas, manifestações locais.

Além destes documentos, lançamos mão da história oral temática por considerar que ela oportuniza a constituição e fundamentação desta área do conhecimento como acervo histórico da humanidade, traço de identidade e expressão da cultura brasileira, portanto, seu patrimônio histórico;

- Pesquisa de campo: Visitas a comunidades em Salvador (bairros Liberdade, Gamboa de Baixo e Garcia), Associações de Bairro, Centros de Educação popular, Escola do Ilê Aiê, Escola Parque, MNU-Movimento Negro unificado, Cria - Centro de referência integral do adolescente,Terreiro Ilê Axé Opô Afonjá;


 RESULTADOS:

Catátalogo Textual e Imagético;

Fichamentos e resumos analíticos a partir da bibliografia selecionada;

Relatórios de participação em seminários e eventos: "Seminário Toques e Trocas: A ecologia e a economia das culturas populares",

"Feira das Artes", "Sinfonia de Cordéis";

Transcrição de entrevistas, relatos e peculiaridades locais;
Produção de artigos científicos;

Documentário (comunidade de Gamboa de Baixo) e exposição de imagens;

Participação nos próximos congressos (Luso-Brasileiro de História da Educação, XIII ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino, II ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, II Colóquio Formação de Educadores (as), XV ENAMPAP - Encontro Nacional da Associação de Pesquisadores em Artes Plásticas).

Participação na organização e apresentação de tema livre com o título: "Cultura Corporal, Esporte, Lazer e Arte: Marcas Históricas na Cultura Popular" na VII Jornada Pedagógica do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte -CBCE /BA;

Organização de seminários, web site e eventos para socialização dos resultados da pesquisa a comunidade acadêmica e local.
Propostas de colaboração, oficinas e grupos de estudo a comunidades e instituições mapeadas.


 CONCLUSÕES:


Podemos concluir que existe na Bahia uma carência no que diz respeito ao estudo histórico, sistematizado e catalogado das manifestações da Cultura Corporal, Educação Física, em sua expressão cultural popular. Em contrapartida, este estado, matriz cultural do Brasil, apresenta uma diversidade de expressões culturais, uma amplitude de manifestações populares que contribuíram e contribuem para configuração de uma identidade cultural, tanto no próprio estado, quanto no país. Todo este processo de construção desenvolvido ao longo dos anos na Bahia, hoje apresenta uma ínfima quantidade de materiais sistematizados cientificamente. Detectamos um descompasso no que diz respeito a pouca investigação histórica científico-acadêmica das práticas corporais que se desenvolveram de forma marginal no Brasil a exemplo da Capoeira, Maculelê, Baião. Tendo em vista estas constatações, esta pesquisa contribui para o acúmulo de futuras fontes de pesquisa sobre o tema, e aponta a necessidade de apreensão deste conhecimento como saber escolar na perspectiva da educação enquanto um processo centrado no sujeito, que deve abranger todas as dimensões da vida e possibilitar o desenvolvimento pleno de suas potencialidades.

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.