A Dermatoglifia Como Um Verificador de Desempenho Motor de Criança de 3 Anos de Idade

Por: Felipe Lange.

2010

Send to Kindle


Resumo

O ser humano desenvolve o seu repertório motor, conforme lhe é exigido pela vida e desta forma irá iniciar a sua aprendizagem, partindo das tarefas mais simples às mais complexas. Nessa perspectiva, podem ser observadas suas potencialidades inatas. O objetivo deste estudo foi investigar se a impressão digital pode ser um verificador de desempenho motor de crianças 3 anos de idade. Participaram do estudo 38 crianças, de ambos o sexos com idade de 3 anos. Para avaliar o desempenho motor foi utilizada a bateria de teste Test of Gross Motor Development – Second Edition (TGMD-2) e para avaliar o potencial genético foi utilizado o protocolo de Cummins e Midlo (1961), por intermédio do Leitor Dermatoglífico desenvolvido por Nodari Junior (2008). A análise descritiva foi utilizada para observar o perfil dermatoglífico, que apresentou os seguintes resultados Arco mediana 0 , Presilha 4,5, Verticilo 4, D10 13,5 e SQTL 110,5. De desempenho motor as crianças apresentaram uma mediana para escore padrão para habilidade locomotora de 9 , uma mediana de escore padrão para controle de objetos de 9 e coeficiente motor amplo uma mediana 91, obtendo uma classificação média. Quando observado a relação entre o desempenho motor e o marcador genético impressão digital, por meio do teste de Spearman Rho, pode-se verificar uma moderada correlação entre salto horizontal e Presilha, salto horizontal e SQTL, Chute e SQTL e escore bruto de controle de objeto. Desta forma, conclui-se que as crianças possuem uma predisposição, quando observado a dermatoglifia, para desenvolver as habilidades de velocidade, resistência e coordenação motora. No que tange ao desempenho motor, as crianças possuem um desempenho adequado. Sendo que a dermatoglia pode ser um verificador de desempenho motor, mas não deve ser utilizada como um detector de talentos, pois qualquer desempenho em provas de alto rendimento depende da interação entre a genética e o meio ambiente. Sugere-se que outros estudos sejam realizados investigando crianças que sejam categorizadas no teste utilizado como muito superior, superior, acima da média, média, abaixo da média, pobre e muito pobre no desempenho motor, para que se possa fazer uma investigação do seu potencial genético, também se sugere que se faça um estudo longitudinal com estas crianças, para observar se as crianças modificam seu desempenho motor em relação ao seu potencial genético.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.