A Divisão de Educação Física e os Cursos Por Correspondência: Análise do Curso Arremessos (1957-1969)

Por: Ana Paula Gontijo da Fonseca.

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

O trabalho apresentado faz parte de uma pesquisa em andamento que tem como intuito investigar os Cursos de Educação Física por Correspondência, que foram organizados e distribuídos pela Divisão de Educação Física (DEF) no período compreendido entre os anos de 1957 a 1969. O recorte de pesquisa selecionado para esse trabalho foi a análise do curso intitulado Arremessos. Esse curso juntamente com os cursos de Psicologia e Saltos foram os primeiros conteúdos identificados com a primeira publicação no ano de 1964. Com o objetivo de compreender esses cursos e os saberes mobilizados para a formação docente no Brasil se faz necessário analisar cada curso. A DEF foi criada através da lei 378 de 1937 e foi o “primeiro órgão especializado governamental no nível administrativo federal” (MELO, 1996, p. 31) que sistematizava e fiscalizava os processos de formação de professores e os estabelecimentos de ensino. Durante a sua trajetória, a DEF realizou várias ações dentro da Seção de Estudos e Aperfeiçoamento, como a criação dos Cursos por Correspondência. Uma das propostas desses Cursos seria alcançar os professores que se encontravam distantes dos grandes centros urbanos e que também seriam avaliados pelos Exames de Suficiência[1]. Todos os cursos identificados apresentavam uma capa contendo o timbrado da DEF, os nomes do Ministério da Educação e Cultura, Divisão de Educação Física e o Curso de Educação Física por Correspondência; além de anunciar o tema, no caso desse trabalho Arremessos e o ano de publicação. Observa-se a ausência da autoria, muito verificada também em outros cursos, na qual permite o questionamento dessa falta de identificação dos autores. Ao analisar esse curso é verificada a divisão de diferentes tipos de arremessos como arremesso de peso, dardo, disco, martelo, com a descrição detalhada dos posicionamentos dos membros, os exercícios educativos, os erros mais comuns das técnicas e os planos de treinamento antes das competições. Além disso, nota-se a exposição de muitas figuras com desenhos ou fotos de atletas na demonstração das técnicas do esporte. Dentro desse movimento inicial de investigação, alguns outros apontamentos podem ser descritos como um breve histórico somente no arremesso com disco, o professor abordado como técnico, os alunos como atletas e nenhum discurso escolar proferido. Logo, é profícuo nesse percurso investigativo analisar minuciosamente os outros cursos organizados e divulgados pela DEF na tentativa de compreender o que estava sendo pensado para a formação de professores, em busca de apreender quais as representações de Educação Física estavam sendo construídas naquele período no país.

Referências

BOLETIM DE EDUCAÇÃO FÍSICA, Ano IV, dezembro, nº15. Biblioteca: CEMEF/ UFMG.

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA POR CORRESPONDÊNCIA: ARREMESSOS. DEF: MES, 1964. Acervo pessoal.

CHARTIER, R. Textos, impressos, leituras. IN: CHARTIER, R. A história cultural entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

MELO, Victor Andrade de. Escola Nacional de Educação Física e Desportos: uma possível história. 1996. 199 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Faculdade de Educação Física, Unicamp, Campinas, 1996.

[1] Boletim de Educação Física. ANO IV, dezembro, nº 15, p.108.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.