A Educação do Corpo e as Práticas Corporais Alternativas: Reich, Bertherat e Antiginástica

Por: .

Motriz - v.4 - n.2 - 1998

Send to Kindle


Resumo

Não há dúvidas de que o pensamento de Wilhelm Reich (1897-1957) oferece a todo aquele interessado em seu conhecimento um amplo rol de temas, fatos e curiosidades a serem investigados. Ainda que não fosse pedagogo de profissão, mas, médico - inicialmente psicanalista -, Reich revela ser a educação alvo constante de suas preocupações e investidas críticas, encontrando-se, não à toa, diluída entre seus mais de vinte livros e dezenas de artigos, integrados a discussões diversas acerca da sexualidade infantil, da moral sexual, entre outras problemáticas concernentes à sua teoria da economia sexual. Eterno preocupado com a tríade: sexualidade, criança e educação, Reich, ainda que praticamente desconhecido no campo educacional, oferece contribuições que merecem ser investigadas, sobretudo por vincularem a educação à aposta na possibilidade de profilaxia das neuroses, quiçá, a um futuro melhor. Com a intenção de investigar esse particular, a tese, para fins de organização didática, foi dividida em três grandes momentos. Primeiro: dedicou-se à apresentação de alguns elementos essenciais para o conhecimento do homem Reich, particularmente no que diz respeito à sua formação cultural de base judaico-alemã, pautando-se, para tanto, numa análise biográfica e autobiográfica reveladora da sua educação, a qual, ao menos em parte, inspirou suas elaborações teóricas e críticas; segundo: procurou inseri-lo na discussão reinante entre psicanálise e educação averiguando, com base em textos de Sigmund Freud, as interferências da psicanálise freudiana em suas próprias preocupações educacionais; terceiro: analisou sua obra a fim de apreender, no âmbito da teoria da economia sexual, o espaço da educação, que em consonância com a sexualidade e sua conseqüente repressão  sobretudo infantil , e mediante intensos envolvimentos institucionais e sociais  como a Associação Psicanalítica Internacional e o Partido Comunista , delineou aquilo que, talvez, pudesse ser considerado como uma teoria educacional de base reichiana. Ainda que a educação assuma na obra reichiana uma perspectiva ampla, de médio/longo prazo, cujo sucesso dependeria de fatores diversos, isso não impede Reich de revelar afinidades pedagógicas entre os princípios daquilo que denominou como “pedagogia econômico-sexual” e o trabalho no campo educacional de autores como Alexander Sutherland Neill, fornecendo-nos subsídios para refletirmos acerca da educação contemporânea. Matthiesen, S. Q. (2001). A Educação em Wilhelm Reich: da Psicanálise à Pedagogia E

Endereço: http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/8n1.htm

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.