A Educação Física Escolar e o Mundo do Trabalho em Tempos de Crise do Capital

Por: Francielle de Cássia Tonetto Moraes.

77 páginas. 2016 06/04/2016

Send to Kindle


Resumo

Atualmente presenciamos o aprofundamento da crise do capital. No Brasil, esta crise interfere não só no setor econômico, mas também no político e social. Nesse contexto ocorre uma reestruturação produtiva permeando todos estes setores da sociedade. Para o trabalhador configura-se uma nova divisão social do trabalho e novas demandas de qualificação humana. É a partir desta necessidade reorganizativa do capital que as transformações no sistema educacional se farão necessárias. Tais transformações estabelecem-se a partir das políticas educacionais que mediarão este processo e especificamente através da reestruturação do conhecimento. Sabendo que a educação física historicamente sempre esteve atrelada às transformações do mundo do trabalho e cunhado na tentativa de responder a algumas inquietações levantadas na rotina do trabalho diário, em especial no contexto da educação básica e pública, como professora de educação física, sobressai um questionamento que norteará esta pesquisa: Como a Educação Física Escolar vem contribuindo para a formação do trabalhador frente às demandas do capital em tempos de crise? Para responder a esta problemática nos basearemos no reordenamento da educação a partir das mudanças no mundo do trabalho: O PNE 2014-2024, a reforma do ensino médio e a proposta pedagógica de educação politécnica do Estado do RS. Como hipótese deste estudo, apresentamos a educação física escolar, como uma área de conhecimento, que adquire determinada importância no processo de formação do trabalhador e exerce uma função de adaptação às novas demandas do capital. A elaboração desta hipótese se materializou a partir do conhecimento do contexto histórico da educação física, que demonstra que a mesma sempre se apresentou como presa fácil ao capital (Souza, 2009). Isso fica claro em seus momentos de construção: Higienista, militarista, pedagogicista, esportivista (Guiraldelli Jr, 1988). Diante do contexto neoliberal de reformar o ensino público, a atual reforma do Ensino Médio tem como base os parâmetros dos Organismos Internacionais, orquestrando em seu conteúdo que reforça o protagonismo que o educando deve ter diante das diferentes situações postas pela empregabilidade. Frente a isso, a educação física escolar assume importância para a manutenção da ordem vigente e sistema produtivo à medida que incorpora em seu conteúdo o desenvolvimento de habilidades motoras que auxiliem no despertar do protagonismo e das competências necessárias para superar todo tipo de situação. Como método, que nos ajuda a analisar a realidade, buscamos a referência no materialismo histórico dialético, o qual tem suas origens nas análises teóricas de Karl Marx.

Endereço: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/6742

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.