A Educação Física e o Processo de Industrialização: Uma Prática de Sacralização do Corpo.

Por: José Carlos Grando.

172 páginas. 1992

Send to Kindle


Resumo

Examinar e avaliar o papel que a Educação Física desempenhou no conjunto das variáveis que interferiram na formação de uma mão-de-obra qualificada, ou na construção de um "Padrão de Homem Brasileiro", especialmente o trabalhador, foi propósito deste trabalho. A linha teórica traçada para dar suporte ao estudo, partiu do estabelecimento da relação entre processo de industrialização e a Educação Física, a qual, segundo as análises realizadas no transcorrer do trabalho, pode ter colaborado na construção de um homem "útil" ao novo sistema que começa a ser implantado em 30. Destaca-se que o surgimento da doutrina de Taylor com a Organização Racional do Trabalho, apontava em termos gerais para o aumento da produtividade da força de trabalho, sendo também introduzida na Educação. Sua introdução e aproveitamento na organização dos métodos de ensino - na Educação Física, principalmente, através do Método Francês - era aplicada como procedimento de melhor aproveitar o "fator humano". Os resultados desta investigação indicaram um forte emprego e apropriação da instituição - Educação Física - por parte do Estado neste período, utilizando-se de seus "métodos pedagógicos" como mecanismos capazes de disciplinar e docilizar o trabalhador. A essas práticas de alienação que passamos a denominar de "Sacralização do Corpo", porque visavam, entre outras, doutrinar o trabalhador enquanto instrumento de trabalho, necessário ao modo de produção capitalista que passava a ser adotado no país.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=441&listaDetalhes%5B%5D=441&processar=Processar

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.