A Educação Física e Seus Métodos

Por: Thais Ferreira Lucena.

58 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

Em diferentes períodos históricos a Educação Física assume, no interior da escola, características, conteúdos, metodologias e funções variadas. Este fato se reflete numa enorme dificuldade em se legitimar como os demais componentes curriculares da escola ao longo de suas histórias.

Estudos na área da Educação Física escolar nos mostram que ela tem ficado a mercê de influências externas, não conseguindo firmar-se no currículo escolar de forma mais consistente e coerente com a própria instituição escola (GHIRALDELLI, 1990,133). Recentemente, quando trata dos seus elementos específicos, estabelece prioritariamente uma interlocução com a própria Educação Física, tratando das teorias educacionais apenas em caráter abrangente, nos remetendo à idéia de que existe uma "Educação Física na escola e não uma Educação Física da escola" (CAPARROZ, 1996).

Os seus métodos de ensino apresentam alguns vestígios destas influências, assumindo diferentes funções a partir de perspectivas higienistas ou Militaristas, e por influências de movimentos ditos "humanistas", onde estabelece uma crise de identidade (MEDINA,1987) e seus métodos de ensino passam a ter outras referências.

Neste sentido, este estudo objetiva analisar a literatura específica da área da Educação Física escolar, procurando compreender as concepções, fundamentações e caracterizações acerca dos seus métodos de ensino.

METODOLOGIA:

Procuramos, numa perspectiva qualitativa da pesquisa, tratar o objeto de estudo a partir de uma Abordagem Dialética, possibilitando ao nosso estudo, uma explicação de alguns conflitos das metodologias de ensino e uma indicação de elementos transformadores/superadores de tais conflitos.

O estudo está delimitado operacionalmente como uma pesquisa bibliográfica. a qual "é desenvolvida a partir de material já elaborado, constituído principalmente de livros e artigos científicos", que tratam a respeito da problemática do estudo (Gil, 1991, p. 50-51).

A pesquisa bibliográfica/documental foi realizada em duas dimensões:
• Nas obras literárias da área educacional de uma forma geral, tratando sobre Didática e Métodos de Ensino, presentes nos acervos das bibliotecas dos cursos superiores universitários de Educação Física presentes em Recife-PE (Universo, UPE e UFPE).
• Nas obras literárias da área da Educação Física, tratando sobre Didática e Métodos de Ensino, presentes nos acervos das bibliotecas dos cursos superiores universitários de Educação Física presentes em Recife-PE (Universo, UPE e UFPE).

A partir desses elementos, os dados recolhidos em fontes bibliográficas foram analisados a partir de uma matriz de análise de conteúdo Bardin (1988), por meio de categorias que permitiram reconhecer o objeto de nossa pesquisa.


 RESULTADOS:

A partir da literatura analisada, observamos que, por um lado, ignorava-se a importância do método, chegando este a, no máximo, ocupar uma posição de coadjuvante no ato docente, já que o elemento central era seguir uma doutrina, muito mais em caráter normativo do que propriamente metodológico de ensino. Por outro a supremacia do método de ensino, levou-o a ter um valor em si mesmo, gerando o emprego do método pelo método (Rays, 1993, p. 84).

Esta supervalorização no método de ensino traz para a técnica de ensino um olhar otimista. Possuindo fundamentos numa pedagogia ativa, as técnica s de ensino passam então a trazer a possibilidade de treinar os alunos na busca por encontrarem o caminho do conhecimento, da aprendizagem e a resolver os problemas científicos, onde o critério fundamental era aprender fazendo.

Pensar sobre os métodos e as técnicas de ensino em Educação Física nos remete a antigo dilema na área da educação de uma forma geral: o uso do método, como algo preponderante no processo de ensino-aprendizagem, nos leva a sermos instrumentalistas? Ou o abandono do método como algo importante nos levaria a sermos espontaneístas?

Na atuação de professores, certamente, os métodos de ensino são um recurso de grande importância na qualificação das aulas. Os métodos podem e devem se configurar como competências presentes no acervo pedagógico do professor para qualificar suas aulas.

CONCLUSÕES:

Com esta pesquisa percebemos, por via da literatura, que não precisamos ser instrumentalistas, nem tão poucos espontaneístas, pois o uso dos métodos e técnicas de ensino são imprescindíveis para qualquer disciplina escolar, portanto na Educação Física não é diferente.

Vimos que não precisamos negligenciá-los. Ao contrário, os aspectos metodológicos, por serem constituintes da ação didática, na prática pedagógica, são de suma importância. Abandonar os métodos e técnicas de ensino seria cair numa postura espontaneísta, levando-nos a um equívoco: desconfigurar os princípios da prática pedagógica, tal como intencionalidade e sistematização, tornando-a aleatória. No entanto vale uma ressalva os métodos e técnicas não são os elementos centrais da prática pedagógica, como já se falou em algumas teorias didáticas, eles são essenciais em conjunto com outros elementos, tais como os objetivos, conteúdos, recursos, avaliação e os sujeitos pedagógicos, esses últimos sim, sendo centrais e mediados dialeticamente com os demais elementos. Mesmo com essa essencialidade os métodos e técnicas devem estar à serviço dos sujeitos pedagógicos e não o contrário.

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.