A Educação Luterana no Brasil - de Melanchthon a Rede Sinodal de Educação

Por: .

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

O Brasil recebeu milhares de imigrantes alemães protestantes e estes fundaram suas escolas e mais tarde a Rede Sinodal de Educação A proposta de estudo se refere ao entendimento da reforma da educação protestante alemã na figura de Felipe Melanchthon e a influência da Associação Alemã Evangélica de Professores através do seu Jornal do Professor (Allgemeine Lehrerzeitung für Rio Grande do Sul) nos currículos escolares das escolas alemãs no Rio Grande do Sul. As perguntas norteadoras são: Qual foi a proposta de educação luterana de Melanchthon? Qual foi a linha e qual foi o principal motivo de inserir o Turnen no currículo das escolas pelo Jornal do Professor órgão da Associação Alemã Evangélica de Professores? Temos como objetivo estudar a reforma da educação luterana na sua gênese, a sua introdução nas escolas luteranas da Rede Sinodal e em continuidade ater-se na construção curricular e em especial a inserção do componente curricular Turnen elemento forte no nacionalismo alemão. O Jornal do Professor iniciou em Santa Cruz do Sul, de 1901 a 1925, após São Leopoldo e Porto Alegre até os anos de 1938. O Objetivo deste meio de comunicação era de “promover a escola comunitária na visão evangélica, promover a formação dos professores, seu acompanhamento e apoio tanto na prática do magistério quanto nas demais instâncias relacionadas com a função”, Kreutz (1994). A metodologia utilizada será através da pesquisa documental em fontes primárias e secundárias coletadas ao longo dos nossos estudos. Exemplificando a preocupação na organização escolar/curricular destacamos aqui notícias do Jornal na edição de nº 4, do sobre uma informação vinda da escola da localidade de Forquetinha, Lajeado, no qual o Diretor/professor relata que atende a 38 alunos. Destes, 30 são meninos e 8 meninas. No plano de curso para as quatro classes que atende, todos praticam o Turnen em conjunto com os demais alunos da seguinte forma: entrar em forma, marcar passo, marchar, movimentos de braço e jogos de ginástica (Turnspiele) e assim por diante. O aspecto a considerar é a importância dada as aulas de Turnen já a partir da 1ª classe até a 4ª classe. Tesche (2002) desta que os programas das escolas eram projetos importantes e nele não era esquecido nenhum elemento. O Turnen como componente curricular fazia parte do programa desde a 1ª classe, demonstrando assim, a sua grande importância na vida dos alunos e da sociedade na qual ele fazia parte.

Referências

Allgemeine Lehrer-Zeitung für Rio Grande do Sul – Organ des deutschen Evangelischen Lehrervereins – nº 3, Santa Cruz do Sul, março de 1923, p.

KREUTZ, Lúcio. Material didático e currículo na escola teuta-brasileira no Rio Grande do Sul. São Leopoldo: Unisinos, 1994.

TESCHE, Leomar. O Turnen, a Educação e a Educação Física nas Escolas Teuto-brasileiras no Rio Grande do Sul: 1852 – 1940. Ijuí: Unijuí, 2002

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.