A Estimulação Transcraniana Por Corrente Contínua Pode Modular a Percepção do Esforço, Afeto e o Controle Autonômico Durante Exercício Aeróbio em Adultos Jovens Sedentários?

Por: Leônidas de Oliveira Neto.

2013 18/10/2013

Send to Kindle


Resumo

Novas técnicas não invasivas para modular a função cerebral vêm sendo desenvolvidas, dentre as quais se destaca a estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC). Tem sido demonstrado que a ETCC diminui a percepção do esforço (PSE) e frequencia cardiaca, mediante estimulação do córtex insular. Entretanto, devido a modificações estruturais e funcionais na arquitetura desta área cortical em indivíduos sedentários, a ETCC não mostrou-se uma técnica eficaz em estimular a insula durante o repouso. É possível que estes achados se estendam também ao exercício físico. Objetivo: Investigar o efeito da ETCC sobre a PSE, afeto e controle autonômico em exercício aeróbio em indivíduos sedentários. Metodologia: 14 sujeitos foram submetidos a duas sessões de exercício (30 min.) em intensidade constante à 120% do limiar da variabilidade da frequência cadíaca (VFC), sendo aplicado previamente ao exercício ETCC anódica ou sham no córtex temporal esquerdo (T3), visando atingir o córtex insular. A cada 5 minutos foi verificado a PSE e afeto. Durante todo o experimento foi verificado a frequência cardíaca (FC) e a VFC. Resultados: Não houve diferença entre as condições anódica e sham, sobre a PSE (p>0,05), afeto (p>0,05) e FC (p>0,05) durante o exercício. Além disto, não houve diferença na VFC (p>0,05) nos momentos pré, imediatamente e 60min pós-exercício. Conclusão: Os achados do presente estudo sugerem que a ETCC aplicada, previamente ao exercício, sobre T3 de individuos sedentários, não é capaz de alterar a PSE, afeto, FC e VFC durante e após exercício aeróbio.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.