A Fazenda Modernista de Fernando Pieruccetti

Por: Marcelino Rodrigues da Silva.

O Futebol no Campo das Letras.

Send to Kindle


Resumo

O campeonato mineiro se passa numa fazenda, onde o Galo e a Raposa disputam eternamente o domínio do terreiro. Como coadjuvantes, participam da luta o Coelho e o Leão, que também já foram protagonistas, a Tartaruga, o Zebu, o Jacaré e uma multidão de outros bichos. Para um estranho, a cena pode parece uma fantasia sem sentido, mas é bem familiar para o torcedor mineiro, que vai aos jogos na Arena do Jacaré e no estádio do Leão do Bonfim, que acompanha seu time na Toca da Raposa, que diz que é “Galo doido” ou torce junto com os amigos da Avacoelhada, da Galoucura ou da Koelhomania… As mascotes inventadas, na década de 1940, por Mangabeira, pseudônimo de Fernando Pieruccetti, são conhecidas por todos, estão sempre na mídia e fazem parte do cotidiano dos que acompanham o futebol em Minas Gerais. Em alguns casos, como o do Atlético, a identificação é tanta que o uso do bicho, o Galo, como sinônimo do nome clube passa quase despercebido por falantes e ouvintes, redatores e leitores.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.