A Festa Como Transgressão das Torcidas Organizadas: Uma Etnografia da Torcida Tricolor Independente

Por: Carlos Eduardo Capestrani.

91 páginas. 2009 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

  PUC/SP/CIÊNCIAS SOCIAIS

Objetivos: Este trabalho tem por objetivo analisar o comportamento das torcidas organizadas sobre a ótica das festas que expressam a paixão; alegria e a agressividade do torcedor. Métodos: Foi realizada uma observação participante na Torcida Tricolor Independente nos anos de 2005 e 2006 com o intuito de compreender as ações do grupo pelo olhar do próprio torcedor; fugindo do estereotipo de marginais criado pela mídia. A seleção deste período se deu por ser os dois primeiros anos que se seguiram após o retorno oficial das torcidas organizadas aos estádios de futebol após dez anos de proibição de suas atividades; com o compromisso de não praticarem violência; fazer somente festa. Conclusões: Na observação participante percebi que os torcedores estavam realmente fazendo festa. Festejavam a vitória do time; a agressão a outros torcedores rivais; o enfrentamento a policia; enfim tudo era motivo para comemorar. Ao confrontar os resultados da observação participante com os referenciais teóricos; cheguei a conclusão de que os torcedores quando estão em grupo; transgridem temporariamente às regras sociais; utilizando a violência; a paixão pelo futebol e a indignação com o cotidiano como motivos para festejarem.
     

Endereço: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=166560

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.