A Formação da Noção da Força Corporal na Criança: Contribuições Para a Educação Física

Por: Orlando Mendes Fogaça Júnior.

151 páginas. 2009 03/02/2009

Send to Kindle


Resumo

De acordo com a atual Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº. 9394/96), a Educação Física, no âmbito educacional, deixa de ser área de atividade ,e passa a ser componente curricular, uma disciplina; portanto, uma área de ,conhecimento. Esta disciplina deve, então, possibilitar aos educandos a apropriação ,dos conteúdos que lhes são específicos e as relações que estes possuem com as ,manifestações corporais no processo de produção cultural realizado pelo homem; ,culminando, assim, com a estruturação e compreensão de sua motricidade. O que ,comumente ocorre como contexto das aulas de Educação Física, contudo, é a ,transposição do esporte de rendimento e "joguinhos", com o intuito de desenvolver ,as habilidades físicas e de melhorar a performance do educando. Ao se pautar neste ,equívoco conceitual sobre esta disciplina, os professores estruturam os seus planos ,de aula preocupando-se somente com a recreação, socialização e cooperação. No ,entanto, ao observar uma aula, o que se vê é, na realidade, a atividade pela ,atividade. Com isso, os conteúdos, objetivos e metodologias ficam, em sua maioriasuprimidos. Para que a apropriação da motricidade seja possibilitada, tornou-se ,importante uma investigação de como se realiza, pelo sujeito, a estruturação e ,evolução de um conteúdo específico desta área: a força corporal. Para a realização ,deste estudo, a Epistemologia Genética de Jean Piaget foi utilizada como princípio ,teórico. Piaget (1973) explica como o desenvolvimento da formação da noção de ,força no mundo físico ocorre. Esse estudo teve por problema verificar se o processo ,apresentado pelo referido autor também ocorre de forma análoga no corporal. Deste ,modo, propôs-se uma pesquisa qualitativa em que utilizamos como instrumento ,investigatório duas provas baseadas em uma prova estruturada por Piaget (1973)estas provas foram aplicadas em quarenta crianças. Para verificar a compreensão ,da formação da noção de força corporal da criança, foram utilizados, nessa provaos mesmos níveis encontrados pelo autor no mundo físico, buscando uma paridade ,nos protocolos de nossa pesquisa. Os resultados encontrados indicam, de forma ,significativa, que somente a sensação de esforço muscular não possibilita ao sujeito ,compreender a noção de força; para tanto é necessária a composição em um ,sistema de relações de outras noções, como: espaço, tempo, velocidade, pesodeslocamento e ultrapassamento. Portando, se o que se quer para a educação é a ,superação das práticas de intervenções pedagógicas tradicionais, o docente deverá ,proceder a uma análise reflexiva e crítica de suas concepções epistemológicas. Tal ,reflexão implica na revisão dos pressupostos ontológicos, no entendimento de ,mundo e as formas de relacionar-se com ele, bem como na relação que as metas e ,objetivos definidos têm com a educação escolarizada.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=2598&listaDetalhes%5B%5D=2598&processar=Processar

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.