A Gestão do Tempo nos Parciais do Boccia Como Estratégia de Desenvolvimento da Modalidade: Estudo Realizado no Campeonato do Mundo de 2002 e Taça do Mundo 2003

Por: Luís Ferreira, Maria Adília Silva e Rui Corredeira.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A investigação científica tem vindo a desempenhar um papel de
importância crescente no que respeita ao desenvolvimento desportivo, não só
pela evolução do material, da técnica desportiva, como também pelo
aperfeiçoamento das regras. Neste contexto, o Boccia, desporto ao qual lhe
tem sido reconhecida elevada popularidade nos últimos anos, nomeadamente
nas populações com paralisia cerebral, tem procurado evoluir, juntando esforços
e desenvolvendo parcerias nos mais variados domínios sociais. O International
Boccia Committee, tem vindo a desenvolver esforços no sentido de desenvolver
este desporto, manifestando grande abertura a novas abordagens e estudos
relacionados com esta modalidade desportiva. Neste sentido, realizámos este
estudo que procurou analisar os tempos nos parciais do Boccia, aspecto este,
fundamental em termos estratégicos e de desenvolvimento neste desporto,
procurando contribuir para uma melhoria não só da qualidade do jogo como
também da espectacularidade do mesmo, ev i t ando t empos mortos,
desmotivadores também para o publico - parceiro que se tem revelado decisivo
no acompanahmento e na evolução do jogo de Boccia. Material e Método: A
amostra foi então constituída por 909 boletins de jogo, traduzindo-se num
total de 7636 registos de tempos, no conjunto dos dois eventos. A metodologia
aplicada recorreu à verificação dos tempos gastos em cada parcial nos boletins
de jogo,utilizando a estatística descritiva com apresentação das médias e desvio
padrão para variáveis contínuas. Resultados: Relativamente à divisão de pares
BC3, os valores obtidos são de 6’14’’±63’’ no conjunto das duas competições.
Contudo, em ambos os casos, os atletas utilizam bastante tempo para jogar as
bolas Para a classe de BC2, os valores por nós encontrados (2’56’’±53’’)
evidenciam que poucos atletas utilizam mais de 4 minutos. A divisão de BC4,
possui uma média e desvio padrão também reduzidos (2’50’’±63’’), mostrando
também que quase nenhum atleta necessita mais de 4 minutos por parcial.
Conclusões: Os tempos de cada parcial nas divisões de BC2 e BC4 podem ser
reduzidos em um minuto, passando, assim, de 5 para 4 minutos por parcial.Nas
restantes classes não se justifica a alteração

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/61_Anais_p221.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.