A Greve dos Estudantes de 56 e a Educação Física Brasileira

Por: .

Motriz - v.1 - n.2 - 1995

Send to Kindle


Resumo

Há algum tempo venho refletindo sobre a necessidade de recuperarmos fatos de nossa história, não só a partir do levantamento de datas e nomes, como também a partir da busca de novas interpretações , a análise segundo novos contextos, a recusa da consideração exclusiva do determinante sócio-econômico e a percepção interna do fenômeno. Um dos acontecimentos mais interessantes de nossa história recente foi a greve realizada pelos estudantes da Escola Nacional de Educação Física e Desportos (ENEFD) em 1956. Creio que a analise desse movimento pode nos trazer novos elementos e indicativos que contribuam no redimensionar e repensar das estruturas da Educação Física da época. Assim, nesse estudo pretendo resgatar esse importante fato de nossa história, pretendendo analisar tal fato dando preferência a considerações ligadas ao contexto da ENEFD, já que acredito que essas foram primordiais e melhor explicitam os possíveis significados dessa greve para o movimento estudantil em Educação Física, para a profissão e para a própria ENEFD. Por fim, concluo que a greve além de ser marcante na organização dos movimentos de estudantes na ENEFD , teve forte significado como forma de afirmação do profissional de Educação Física.

Endereço: http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/01n2/1_2_Victor.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.