A Gymnastica na Escola Normal do Paraná: Entre a Educação do Corpo e a Formação do Professor (1876-1923)

Por: Vera Luiza Moro.

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

No Brasil, a institucionalização da formação docente tem início com o surgimento das primeiras escolas normais quando, pelo Ato Adicional de 1834, o governo central transfere para as províncias o encargo de legislar e promover a instrução pública primária e secundária bem como a responsabilidade pela formação de seus quadros docentes.  É, portanto, em um ambiente de afirmação da instrução pública primária que serão desenvolvidas diversas iniciativas de implantação de escolas normais. A criação de uma Escola Normal em Curitiba foi prevista na lei n°456, de 12 de abril de 1876, a qual autorizava o presidente da província a reformar o regulamento da instrução pública, essa lei indicava a criação de um Instituto de Preparatórios ao qual seria anexada uma Escola Normal responsável pela formação de professores do sexo masculino. Essa instituição permaneceu como única a preparar o professorado paranaense até a década de 20, quando então são criadas a Escola Normal de Ponta Grossa (1924) e a de Paranaguá (1927). O presente texto tem como objetivo discutir o processo de escolarização da gymnastica na Escola Normal do Paraná, partindo da lei que instituiu a Escola Normal na cidade de Curitiba, até o ano de 1923, quando foi apresentado o projeto de reforma do programa de formação de professores normalistas intitulado, “Bases educativas para a reorganização da nova escola normal secundária do Paraná”, dentro ainda do primeiro mandato de Caetano Munhoz da Rocha à frente do Governo do Paraná. Ancorado em procedimentos da história cultural da educação, este estudo lançou mão do arcabouço legal que organizava o ensino normal e prescrevia entre outras, sobre a disciplina de gymnastica, procurando compreender esse conjunto de fontes como expressão de um modo de pensar essa disciplina na formação do professorado paranaense. Essa legislação foi cotejada com relatórios dos presidentes da província e governadores do estado, formando assim um corpus documental essencial para perceber o processo de escolarização da gymnastica no interior da escola normal. As fontes consultadas dão-nos indícios da presença da gymnastica na formação do professorado paranaense, desde fins do século XIX compondo o currículo da Escola Normal, porém a presença da mesma no programa dessa escola, revela uma trajetória marcada por avanços e recuos e por prescrições muito vagas com relação ao seu desenvolvimento e conteúdo, mas que permitiu apreendê-la como um componente curricular voltado a cuidar do aperfeiçoamento físico dos professores bem como um saber necessário para a formação dos mesmos com fins de aplicação na escola.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.