A História Contada Através das Paredes: o Espaço do Movimento na Educação Integral do Município de Curitiba

Por: Caroline Costa Picetskei, Emilia Devantel Hercules, Fernando Renato Cavichiolli e Isabelle Plociniak Costa.

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

Este estudo tem como objetivo evidenciar como as estruturas escolares construídas durante décadas no município de Curitiba contam a história dos percursos do trabalho corporal desenvolvido nesses espaços. Foi realizado um estudo documental a partir de fotos e documentos da Rede Municipal de Educação de Curitiba que evidenciam a história da educação de tempo integral e dos princípios adotados para o trabalho com a Educação Física. Durante os estudos foi possível perceber a importância das políticas de governo inseridas no contexto educacional e esportivo. O primeiro relato de escola integral apresentou uma proposta organizacional associativa, na qual formavam-se clubes sociais e inseria-se mais na formação da comunidade e do que dos estudantes (CURITIBA, 2010). Com mudanças de gestões a prefeitura interrompeu o atendimento por 18 anos, sendo retomado em 1986 com novas estruturas e metodologias. Essas escolas possuíam espaços externos avantajados e um ginásio esportivo. Eram organizadas em atividades diárias com distribuição de disciplinas e outras atividades no período de oito horas. A perspectiva mais marcante para a educação em tempo integral, data de 1989-1992, quando foram implantados os Centros de Educação Integral (CEIs). Período no qual foram adaptados vinte e nove escolas na cidade e implantou-se o currículo pautado nas culturas. É esse trabalho que marca a entrada da “cultura corporal” no município de Curitiba. A estrutura construída destinava um local específico para a prática corporal. Essa perspectiva, a partir de 2006, passa a ser adotada pela Educação Física curricular permanecendo até a atualidade (CURITIBA, 2006/2016). Outro marco acontece no início dos 2000, projetos de diversas secretarias municipais foram extintos e seus espaços foram anexados a escolas configurando-se em espaços para atendimento de tempo integral, são quase improvisados e dificultam o trabalho da prática corporal. Em 2006, aparece a metodologia das Práticas de Movimento e Iniciação Esportiva, que perdura até 2017. Os espaços demonstram que havia uma preocupação com as práticas corporais e esportivas até certo momento histórico e que nem mesmo uma organização curricular posterior foi capaz de corrigir o processo que ignorou a prática esportiva e corporal na educação integral.

Referências

CURITIBA. Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal da Educação. Currículo do Ensino Fundamental: versão preliminar. Curitiba, 2016.

_____. Boletim Casa Romário Martins. Memória da Rede Municipal de Ensino de Curitiba 1983-1998. Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba, v. 33, n 143. 2010 (Memória Institucional).

_____. Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal da Educação. Diretrizes Curriculares para a Educação Municipal de Curitiba, vol. 3. Curitiba, 2006.

SAMPIERI, Roberto Hernández. COLLADO, Carlos Fernández. LUCIO, María Del Pilar Baptista. Metodologia de Pesquisa. 5ª ed. Porto Alegre. Penso, 2013.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.