A História e Suas Faces: Intentio Operis, Intentio Auctoris & Intentio Lectoris

Por: e Paulo Fernando Kastrup Pires Albuquerque.

Corpus Et Scientia - v.3 - n.1 - 2007

Send to Kindle


Resumo

Este ensaio busca analisar as diferentes interpretações que um acontecimento histórico pode ter. A questão principal passa pela querela entre intenção da obra, intenção do autor e intenção do leitor. É possível termos acesso à gênese de um processo histórico? O acontecimento histórico é uma entidade em si mesmo? Qual a importância das interpretações dos indivíduos comuns sobre os acontecimentos? Existe um código a ser decifrado num acontecimento histórico? Os autores usam uma imagem para concluir suas idéias. A história é um rio, que ao receber águas de seus afluentes vai aumentando de nível. Em determinado momento as águas se dividem. Mais adiante, elas se unem novamente. Em determinados trechos, formam-se os deltas e os meandros. A água corre mais lentamente no centro do rio, mas nas suas margens elas são velozes.

Endereço: http://apl.unisuam.edu.br/revistas/index.php/corpusetscientia/article/view/165/131

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.