A Idade do Início do Treinamento, e Não a Composição Corporal, Está Associada com Disfunções Menstruais em Nadadoras Adolescentes Competitivas

Por: Annie Schtscherbyna, Beatriz Gonçalves Ribeiro, Eliane Abreu Soares, Fátima Palha de Oliveira, Ronir Raggio Luiz e Thiago Barreto.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.18 - n.3 - 2012

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO: No esporte, o corpo atlético com baixo percentual de gordura é o mais desejado. 
OBJETIVO: Estimar a prevalência de disfunções menstruais e identificar se a composição corporal, especialmente a gordura corporal e o treinamento, são fatores associados a estas disfunções em adolescentes brasileiras nadadoras competitivas. 
MÉTODOS: Foram estudadas 78 atletas, 11-19 anos, da cidade do Rio de Janeiro, Brasil. A presença de disfunções mentruais e o treinamento foram avaliados por meio de questionário validado; a composição corporal por DXA e as análises estatísticas pelo SPSS 17.0. 
RESULTADOS: A idade média foi de 14,6 ± 0,2 anos. Das atletas pós-menarca, 26,3% preencheram os critérios de disfunções menstruais. Atletas oligomenorreicas iniciaram o treinamento esportivo mais novas quando comparadas às eumenorreicas (5,7 ± 3,1 anos versus 7,3 ± 2,4 anos, p = 0,04), porém não houve diferença em relação à composição corporal (massa corporal total e gordura corporal: 56,1 ± 6,5kg e 26,3% ± 4,9 versus 53,3 ± 6,9kg e 25,5 ± 6,5%, respectivamente). 
CONCLUSÃO: A idade de início do treinamento esportivo, mas não a composição corporal, apresentou diferença entre adolescentes nadadoras brasileiras em nível competitivo com e sem disfunção menstrual.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922012000300004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.