A Importância da Adoção do Sócio Torcedor Como Estratégia de Inovação Para Aumentar as Receitas dos Clubes de Futebol no Brasil

Por: Marcelo Paciello Silveira e Marcos Vinicius Cardoso.

Podium Sport, Leisure And Tourism Review - v.3 - n.3 - 2014

Send to Kindle


Resumo

O presente artigo visa apresentar a adoção da estratégia de sócio torcedor como inovação com impacto direto no faturamento dos clubes de futebol brasileiros. Utilizando a teoria de gestão da inovação, inovação no esporte e do consumidor esportivo, aplicou-se uma análise qualitativa comparando a evolução da receita advinda dos sócios torcedores nos 12 principais clubes brasileiros. Os resultados mostram que na maioria dos casos a implementação inovadora do programa de Sócio Torcedor diminui o impacto das oscilações de receita com bilheteria no faturamento dos clubes em anos em que seu desempenho esportivo não tenha sido o esperado.

Referências

Atalay, A., Yücel, A. S., & Boztepe, E. (2013). A different approach to the modern sport administration: method of innovation. International Journal of Academic Research, 5(2), 109–115. doi:10.7813/2075-4124.2013/5-2/B.16

Cardoso, M. V., Fleury,F.A., & Santos, J.M.C.M. (2013). O legado da Copa e seu impacto no futuro da cidade de São Paulo. Future Studies Reserach Journal, 5, 164-197.

Cialdini, R.B., Borden, R.J., Thorne, A., Walker, M.R., Freeman, S., & Sloan, L.R. (1976). Basking in reflective glory: three (football) field studies. Journal of Personality and Social Psychology, 34, 366-375.

Cialdini, R.B., & DeNicholas, M.E.(1989). Self-presentantion by association. Journal of Personality and Social Psychology, 57, 626-631.

Cuskelly, G., Hoye, R., & Auld, C. (2006). Working with volunteers in sport: Theory and practice. London: Routledge.

Damanpour, F., & Schneider, M. (2009). Characteristics of innovation and innovation adoption in public organizations: assessing the role of managers. Journal of Public Administration: Research and Theory, 19, 495-522.

Deloitte Consultoria (2014). Football Money League. Deloitte Consultoria, Sport Business Group.

Dennis S. (1993). 13 tips for managing change in schools. Education Digest; 58: 64-65.

Domazlicky, B. & Kerr, M.(1990). Baseball attendance and designated hitter. American Economist, 34(1), 62-69.

Giulianotti, R. (2012). Fanáticos, seguidores, fans e flaneurs: uma taxonomia de indentidades do torcedor no futebol. Revista de História Do Esporte, 5, 25–46.

Hardy, S. M. (2004). Marketing Esportivo (pp. 43–64).

Hoeber, L., & Hoeber, O. (2012). Determinants of an innovation process""

Endereço: http://www.podiumreview.org.br/ojs/index.php/rgesporte/article/view/99

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.