A Importância do Treinamento Mental na Reorganização do Equilíbrio Corporal em Gerontes.

Por: Denise Oliveira Rezende de Souza.

112 páginas. 2004

Send to Kindle


Resumo

Este estudo investigou a influência do Treinamento Mental na aprendizagem motora do equilíbrio corporal, em mulheres, na faixa etária de 60 a 90 anos. O princípio da intervenção foi teorizado a partir de experiências que reconstruíssem e reorganizassem o equilíbrio corporal. Para esta pesquisa foi utilizada uma amostra inicial de 112 pessoas, oriundas de clubes de Terceira Idade e submetidas ao Minimental Test (MEEN), sendo selecionado um total de 68 participantes para o grupo ideal. O estudo teve uma duração de 06 meses, sendo 2 meses para a seleção e 4 meses para a aplicação do programa. Por se tratar de uma pesquisa de caráter experimental, os participantes foram divididos em grupo experimental e em grupo controle. Cada grupo foi ordenado, por faixa etária, em 3 subgrupos: 60 a 69 anos, 70 a 79 anos e 80 a 90 anos. Durante o período de avaliação, os participantes do grupo experimental foram submetidos ao Teste de Mobilidade e de Equilíbrio de Tinetti e à prática do Treinamento Mental. Ao final foram, novamente, examinados pelo Teste de Tinetti. O grupo controle no início e no final da pesquisa foi, também, avaliado pelo Teste de Tinetti e não recebeu nenhum programa especial. Os dados obtidos no início e no pás-programa foram tratados pela análise estatística não paramétrica ANOVA simples (one way), tendo como referência 12 manobras do teste de equilíbrio. A análise de variância (p< 0,05) revelou a significância estatística nos grupos entre os dados de entrada e de saída da aplicação do programa. Os resultados, em se tratando do grupo experimental, principalmente nas faixas etárias compreendidas entre 60 e 79 anos, revelaram um valor importante de significância na reorganização do equilíbrio corporal. O segundo grupo, o de controle demonstrou, nos 3 subgrupos, que não houve evolução do equilíbrio corporal. Quanto ao Treinamento Mental, foram registrados ganhos relativos à capacidade de imaginação, na faixa etária de 60 a 69 anos de 29,42%, na faixa de 70 a 79 anos ganhos de 21,43% e na faixa de 89 a 90 permaneceram os resultados iniciais, que correspondiam a 100% da capacidade de imaginação. Estes resultados estão discutidos, fornecendo suporte para a importância da utilização do programa de intervenção e para a reorganização do equilíbrio corporal em gerontes.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=2161&listaDetalhes%5B%5D=2161&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.