A Inclusão de Elementos das Artes Marciais na Educação Física Escolar

Por: .

57ª Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

As artes marciais possuem características próprias que, de uma maneira geral, se diferenciam dos conteúdos tradicionalmente desenvolvidos nas aulas de educação física escolar como: individualidade, suavidade, concentração, conscientização corporal, dentre outras. Diante disto, este estudo teve como objetivo elaborar, aplicar e analisar uma proposta de intervenção com elementos das artes marciais nas aulas de educação física no ensino fundamental.

METODOLOGIA:

A metodologia utilizada se baseou na pesquisa de intervenção articulada com entrevistas realizadas com alunos(as) da turma estudada.

A investigação foi realizada em uma escola estadual do município de Limeira, interior do estado de São Paulo, para uma classe do quarto ciclo do ensino fundamental (antiga sétima série do primeiro grau). Participaram deste estudo trinta e oito estudantes regularmente matriculados, sendo vinte e uma mulheres e dezessete homens, durante cinco semanas consecutivas com duas aulas semanais de cinqüenta e cinco minutos cada, totalizando dez aulas de educação física. As aulas foram estruturadas envolvendo os princípios fundamentais de algumas artes marciais (kung fu, aikido, jiu-jitsu), a saber: técnicas de postura, de ataque, de defesa e de projeção, sempre permeados de aspectos históricos, culturais e informativos.

RESULTADOS:

Os conteúdos desenvolvidos foram muito bem recebidos pelos alunos, já que nenhum deles havia tido qualquer tipo de contato sistematizado com os elementos das artes marciais; a informação era sempre através da mídia (filmes, televisão) e, via de regra, associada à violência. Alguns alunos indicaram ter gostado das atividades que envolveram os "movimentos dos animais" e de chão, enquanto a grande maioria preferiu a execução dos golpes de defesa e de ataque. O local utilizado para as aulas (quadra poliesportiva descoberta) foi questionado, porém, era a única possibilidade da escola. A questão de gênero esteve fortemente presente no início do trabalho, porém, aos poucos e com o cuidado do professor-pesquisador foi sendo trabalhada de forma adequada. Foi possível perceber dificuldades motoras e físicas nas atividades, envolvendo aspectos associados à coordenação motora, flexibilidade e capacidade cardiorrespiratória.

CONCLUSÕES:


Os dados deste estudo revelam a possibilidade concreta da inserção de elementos característicos das artes marciais nas aulas de educação física do ensino fundamental. As dificuldades encontradas pelo professor-pesquisador não foram diferentes das comumente encontradas na literatura e na própria prática pedagógica da educação física: resistência ao novo, questão de gênero, presença/influência da mídia, infra-estrutura da escola. O planejamento, a estruturação e a contextualização do processo de ensino e de aprendizagem, além da vontade de desenvolver o trabalho com competência, parecem ser decisivos para o sucesso de uma proposta desta natureza, refletindo uma preparação profissional de boa qualidade.

Comentários


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.