A Indisciplina na Educação Física Escolar.

Por: Antonio Sérgio Santos Sant Ana.

2012 15/02/2012

Send to Kindle


Resumo

As mudanças sociais ocorridas nos últimos séculos e a redemocratização do ensino público obrigaram as escolas a  se desarmarem, a  se pacificarem e a mudarem as suas práticas mais rudes de ensino tendo como desafio a mediação das diferenças éticas, culturais, religiosas e socioeconômicas da grande massa que adentrou nestas instituições. Acrescentados a isto, a preocupação em lidar com adolescentes tem gerado diversas queixas de professores, considerando que a adolescência compreende uma fase da vida de importantes alterações biopsicossociais. De tal modo, a manifestação da indisciplina é mais percebida pelos professores e é um dos principais fatores que afetam o seu desempenho e o processo de ensino-aprendizagem. O foco deste estudo são os professores de Educação Física, já que esta disciplina por si só é diferenciada na escola, não só pelo local de realização de suas aulas, como também, por seu objeto de estudo, a cultura corporal, a qual proporciona maior contato entre os estudantes, potencializando assim, os conflitos. Neste sentido, o objetivo desta pesquisa foi investigar os problemas de indisciplina nas aulas de Educação Física, bem  como as estratégias adotadas pelos professores para minimizar seus prejuízos pedagógicos no Ensino Fundamental e Médio. Trata-se de uma pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa e qualitativa dos dados que contou com a colaboração dos 23 professores de Educação Física, sendo 15 do sexo masculino e oito do sexo feminino, que atuam no quadro efetivo do magistério público estadual da 32ª Diretoria Regional de Educação, na Região do Recôncavo da Bahia. Na  coleta de dados, os instrumentos utilizados foram a Escala de Avaliação de Indisciplina na Educação Física Escolar (EIEF) e uma entrevista semi estruturada. Para a análise dos dados quantitativos foi empregado o software  Statistical Package for the Social Science 17.0 e na análise dos dados qualitativos, o software  Qualitative Solutions Research Nvivo 8.0. A revisão de literatura permitiu a classificação da indisciplina escolar em cinco dimensões: fatores educativos centrados na escola, fatores educativos centrados no estudante, fatores educativos centrados no professor, fatores educativos centrados na relação professor-aluno e fatores sociofamiliares. Estas dimensões nortearam a construção e validação da EIEF e os estudos exploratórios de aplicação desta ferramenta apontaram que os professores pesquisados  creditaram aos fatores sociofamiliares como principal fator associado à indisciplina, tanto na análise por gênero como por ciclo de desenvolvimento profissional, e também reconheceram a influência da escola no comportamento do estudante. A análise das entrevistas revelou que a principal estratégia utilizada, tanto na prevenção quanto na resolução dos conflitos, foi o diálogo, seguido pelo afastamento do estudante das atividades e pelo planejamento das aulas. As evidências encontradas sugerem a continuidade do estudo para contribuir com propostas de melhoria da formação inicial e continuada dos professores, bem como para minimizar as dificuldades encontradas por professores em início de carreira.

Endereço: http://ppgef.ufsc.br/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.