A Influência da Composição Corporal na Força de Homens Idosos Brasileiros

Por: , Jonato Prestes, Leonardo Costa Pereira, Luiz Sinésio Silva Neto e Silvana Schwerz Funghett.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.21 - n.3 - 2015

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A população de idosos representa 10% do total da população brasileira. A diminuição da musculatura esquelética é provavelmente a alteração mais significativa, sendo associada à idade e algumas enfermidades, e é determinante na perda da força muscular. Objetivo: Avaliar a relação entre composição corporal e a força de preensão palmar de homens idosos brasileiros. Método: Quarenta e seis homens com idade igual ou superior a 60 anos foram divididos em 4 grupos de acordo com a percentagem de gordura e valor de massa magra. Foram definidas as medianas para %G = 28,65 e massa magra = 54,35 kg. Para as avaliações utilizou-se teste de bioimpedância elétrica e dinamômetro de preensão palmar. Resultados: Observam-se diferenças significativas entre os quatro grupos quanto à massa magra e percentil de massa gorda (p≥0,05), caracterizando as especificidades de cada grupo quanto às variáveis analisadas. Conclusão: Os resultados demonstram que os níveis de força de preensão palmar não dependem unicamente da massa magra, mas também %G, em que a correlação entre massa magra e percentual de gordura pode indicar uma melhor ou pior condição para realizar o esforço isométrico de preensão manual.
 

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922016000200097&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.