A Influência da Disciplina Educação Física no Ensino Superior no Hábito da Prática de Atividade Física de Universitárias.

Por: Priscila Carneiro Valim-rogatto.

56ª Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

A saúde não é definida apenas como a ausência de doenças mas uma condição humana com dimensão física, social e psicológica, caracterizada num contínuo com pólos positivo e negativo. Na literatura atual a aptidão física relacionada à saúde inclui características que possibilitam ao indivíduo um gasto otimizado de energia para o trabalho e o lazer além de proporcionar menor risco de desenvolvimento de doenças crônico-degenerativas. Alguns estudos mostram que universitários apresentam indicadores precários de aptidão física relacionada à saúde, o que evidencia a necessidade de se buscar alternativas para a promoção da prática de exercícios físicos habituais. Como a prática de atividade física influencia a aptidão física, e esta tende a influenciar a qualidade e a intensidade desta prática, o objetivo do presente estudo foi investigar se um programa de exercícios físicos desenvolvidos na disciplina Educação Física, ministrado a universitárias pode modificar o hábito da prática de atividade física destas estudantes

METODOLOGIA:

Participaram do estudo 25 estudantes universitários do sexo feminino com idade de 20,56 (+/- 3,44) anos dos cursos de Enfermagem, Serviço Social e Geologia que cursam a disciplina Educação Física oferecida pelo Departamento de Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). As estudantes participaram de 4 meses de aulas de ginástica aeróbica e ginástica localizada, bem como de aulas teóricas onde era abordado, dentre outros temas, a importância da prática regular de exercícios físicos. As aulas tinham a duração de 60 minutos e freqüência de duas vezes por semana. As participantes responderam o "Questionário de Atividades Físicas Habituais" antes do início e após o término da disciplina. Neste instrumento são marcados determinados pontos para questões referentes às atividades ocupacionais diárias e atividades de lazer. A soma dos pontos é um indicativo do nível de atividade física da pessoa

RESULTADOS:

O teste T-Student para amostras dependentes indicou diferença significativa entre a pontuação obtida pelo grupo antes e após a disciplina (t = -2,15; p < 0,05). Antes da participação na disciplina as estudantes obtiveram em média 8,60 (+/- 5,38) pontos e após o programa obtiveram 11,04 (+/- 5,98) pontos.

CONCLUSÕES:

Conforme as instruções do questionário, uma pessoa deve somar de 12 a 20 pontos para ser considerada ativa, ou seja, a faixa ideal para a saúde da maioria das pessoas. No presente estudo, a média de pontos obtidos foi aquém deste valor e as participantes podem ser classificadas como moderadamente ativas (6 a 11 pontos). Porém, houve um aumento significativo de pontos após a disciplina o que permite constatar a importância da disciplina Educação Física no ensino superior como um meio de modificar, de maneira positiva, o hábito da prática de atividade física de universitárias.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.