A Influência do Treinamento na Discinesia Escapular em Jogadoras de Voleibol: Um Estudo Prospectivo

Por: Alberto de Castro Pochini, Benno Ejnisman, Fabrício Lisboa Azzolini, Lígia Leme e Renato Rozenblit Soliaman.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.21 - n.3 - 2015

Send to Kindle


Resumo

Introdução: No movimento de ataque, o equilíbrio do ritmo escapulotorácico exerce papel fundamental na eficiência do gesto esportivo, sendo a discinesia escapular comumente associadas a lesões específicas do ombro do arremessador. Dentre suas causas é frequentemente relatada a fadiga muscular consequente ao uso excessivo da musculatura periescapular. Objetivo: Avaliar a influência do treinamento na presença de discinesia escapular em atletas de voleibol. Métodos: Trata-se de um estudo de coorte prospectivo, no qual foram avaliadas 12 atletas do gênero feminino praticantes de voleibol, que não possuíam cirurgias prévias nos ombros e praticavam no mínimo 10 horas de treinos semanais. Foi realizada avaliação pré e pós treino, no qual realizavam 30 min de aquecimento e 120 min de treino específico da modalidade. A discinesia escapular foi avaliada em ‘ SIM’ ou ‘ NãO ’, definida de acordo com a presença ou ausência de alterações no padrão de movimento escapulotorácico, respectivamente. Resultados: A prevalência de discinesia nesta população foi identificada em nove das doze atletas na avaliação pré-treino (75%) e após a realização do treinamento uma atleta que não apresentava inicialmente alteração evoluiu com o padrão de discinesia, resultando na prevalência acumulada de 10 atletas (83%) nesta população. Conclusão: Concluiu-se que uma única sessão de treinamento foi capaz de aumentar a prevalência de discinesia escapular em 8% (ou uma atleta) das atletas de voleibol.
 

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922016000200097&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.