A Influência dos Fatores Organizacionais na Prática do Desporto em Escolas Públicas da Cidade do Recife- Pernambuco - Brasil

Por: Ana Luiza Barbosa Vieira.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A Gestão, cada vez mais presente na sociedade contemporânea, composta por
organizações em constantes mudanças, vem sendo aplicada em diversos
contextos: industria, comércio, órgãos públicos, universidades, escolas, entre
outros. A Gestão do Desporto Escolar é um processo novo no contexto
brasileiro, inclusive na realidade de Pernambuco, onde os estudos ainda são
incipientes. Em razão das lacunas na produção científica, escolheu-se este tema
para ser investigado na realidade da cidade do Recife. O objetivo desta
investigação foi verificar como os Fatores Organizacionais Facilitam ou
Dificultam a Participação dos Alunos no Desporto Escolar. Assim, organizouse uma pesquisa do tipo descritiva, sendo realizada ampla revisão de literatura
sobre a Gestão do Desporto e uma investigação de campo com alunos da
região estudada. A amostra foi composta por 322 sujeitos, de ambos os sexos,
de 13 a 22 anos, atletas e não atletas, do ensino médio de sete escolas públicas.
Foi utilizado um questionário, com questões que exigiam respostas dicotômicas,
sim ou não, questões de múltipla escolha e questões na escala tipo Likert, que
variavam de 1 - Dificulta Muito à 5 - Facilita Muito, a respeito de 30 Fatores
Organizacionais, relativos aos Ambientes: Físico e Social, às Atividades TécnicoPedagógicas e às Estruturas de Apoio. Os principais resultados faziam as
seguintes indicações: a) O número de modalidades desportivas praticadas nas
escolas é reduzido e não atende as expectativas dos alunos; b) Entre os principais
motivos apontados pelos sujeitos para não participarem do Desporto Escolar
estavam: "não havia treino para modalidade da sua preferência" e "não havia
treino desportivo na sua escola"; c) As escolas não têm instalações e materiais
adequados à prática desportiva. d) Não há registro de levantamentos realizados
em relação às modalidades desportivas que os alunos gostariam de praticar; e)
Nenhuma das médias das respostas dadas pelos sujeitos atingiu o nível 4 da
escala; "Facilita um Pouco" a prática do Desporto Escolar, fato este que revela
condições adversas no âmbito da Gestão Desportiva Escolar. Face a esse
panorama, os respectivos órgãos gestores devem investigar o desenvolvimento
d o d e s p o rt o n a s e s c o l a s, a n a l i s a n d o s e u s p ro g re s s o s e f ra c a s s o s,
sistematicamente, para que tomadas de ação ocorram em busca da otimização
da prática desportiva escolar.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/73_Anais_p387.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.