A Influência de Três Diferentes Intervalos de Recuperação Entre Séries com Cargas Para 10 Repetições Máximas

Por: Alexandre Jacometo, Carlos Tesseroli, Glauco Teixeira, Roberto Simão e Walace David Monteiro.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.14 - n.3 - 2006

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi verificar a influência de três diferentes intervalos de recuperação no desempenho da força em exercícios para grupos musculares distintos. Participaram do experimento 30 homens (31,13±9,99 anos), fisicamente ativos. Na primeira visita, os indivíduos executaram o teste de 10RM, e após 48h foram reavaliados. A aplicação do teste 10RM obedeceu a seguinte ordem: supino horizontal (SH), cadeira extensora (CE) e rosca bíceps (RB). Posteriormente, os indivíduos foram divididos em três grupos distintos (G1, G2 e G3) e foram testados em apenas um intervalo nas 4 séries em cada dia, sempre a mesma ordenação dos exercícios. Para o tratamento dos dados utilizou-se uma ANOVA de duas entradas para medidas repetidas em associação ao teste post-hoc de Tukey. Em adição, utilizou-se uma ANOVA de uma entrada para medidas repetidas, para verificar o volume total de repetições por exercício obtidos através do somatório das 4 séries em cada exercício nos três intervalos. Comparando o número de repetições dos três exercícios, todas as séries comparadas à 1ª apresentaram redução no número de repetições (p<0,05). O volume total de repetições apresentou-se maior no intervalo de recuperação de 120 segundos (p<0,05). Os dados desse estudo sugerem que intervalos de recuperação de 45, 90 e 120 s, apresentam redução do número de repetições máximas com a evolução das séries, em todos os intervalos de recuperação estudados. O volume total de repetições máximas por exercício, em todas as séries executadas, é afetado pelo tempo de recuperação.
 

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/699/704

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.