A Ingestão Aguda de Energy Drink Aumenta o Desempenho em Exercícios Resistidos

Por: Diego Souza, Douglas França e Marcos Polito.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.25 - n.3 - 2017

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi verificar a influência aguda da ingestão da bebida energética que contem cafeína ou “energy drink” (ED) sobre o desempenho na execução de exercícios resistidos para membros superiores e inferiores. A frequência cardíaca (FC) foi analisada como variável complementar. Participaram do estudo 15 indivíduos (9 homens e 6 mulheres: 21,6 ± 0,5 anos; 171,1 ± 2,3 cm e 66,1 ± 2,6 kg), saudáveis e treinados. Em um delineamento duplo-cego, cruzado e aleatorizado, os indivíduos realizaram duas sessões experimentais (com intervalo mínimo de 48h) nos exercícios de extensão de joelhos e supino articulado (75% 1RM até a exaustão, 3 séries, 90 s de intervalo entre as séries, 3 min de intervalo entre os exercícios). Em um dia a amostra ingeriu ED (2,5 mg de cafeína por kg de peso corporal) ou placebo 60 min antes do treinamento. As bebidas foram equalizadas pela quantidade calórica. A FC foi medida em repouso, 60 min após a ingestão e ao fim de cada série de cada exercício. Os resultados mostraram que a ingestão de ED proporcionou maior quantidade total de repetições em relação ao placebo no supino (27,3±2,8 vs 23,9±3,0; P=0,03) e na extensão de joelhos (36,0±2,2 vs 33,8±2,1; P=0,02). A FC ficou mais elevada após a ingestão de ED (P<0,05), tanto antes dos exercícios quanto ao final de cada uma das séries realizadas. Em conclusão, a ingestão de ED melhora o desempenho de exercícios até a exaustão de membros superiores e inferiores, acompanhado de um aumento significativo na FC.

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/61

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.