A Inserção dos Conteúdos Afro-brasileiros nas Aulas de Educação Física Escolar: Limites e Possibilidades na Rede Estadual de Pernambuco

Por: Isabela Talita Gonçalves de Lima.

187 páginas. 2018 09/03/2018

Send to Kindle


Resumo

Investigar sobre a temática dos conteúdos afro-brasileiros perpassa por discussões de reconhecimento de nossas origens culturais, mas também recai sobre o debate que ainda se faz presente no cenário nacional: as desigualdades sociais. Mesmo diante de políticas afirmativas que abordem a erradicação do racismo ou qualquer tipo de preconceito, como é o caso da Lei n. 10.6393 que reforça a luta em favor da valorização e do reconhecimento da Cultura Afro-Brasileira, trazendo a obrigatoriedade do seu trato da cultura e história no currículo escolar da Educação Básica, a literatura aponta que o preconceito racial é uma base excludente presente no âmbito educacional. Neste contexto, nossa pesquisa toma como objetivo: analisar a prática pedagógica de professores/as de Educação Física das escolas estaduais do Estado de Pernambuco à luz da Lei n. 10.639/2003. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, que acontece em três fases: pesquisa bibliográfica, pesquisa documental e pesquisa de campo. No primeiro momento, fizemos uma pesquisa bibliográfica que buscou entender como a produção do conhecimento vai delineando este tema de pesquisa. Na segunda etapa, a pesquisa documental se deu de forma exploratória, onde selecionamos os documentos norteadores da prática pedagógica nacional e depois os Parâmetros Curriculares de Educação Física do Estado de Pernambuco para analisar com que perspectiva a Educação Física tematiza tais conteúdo. Para a pesquisa de campo, recorremos inicialmente ao uso de um questionário junto a 20 (vinte) professores/as da GRE Metro Norte. Deste contingente, 4 (quatro) participantes foram selecionados para entrevista que por fim culminou com a observação participante de aulas de 1 (um) professor, no período de setembro a dezembro de 2017. Os dados foram tratados pela análise categorial por temática de Bardin (2011). Os dados apontam que a produção do conhecimento vem tematizando sim a Cultura Afro-Brasileira dentro da Educação Física Escolar, mesmo que de forma tímida e focalizando o conteúdo da capoeira como manifestação da Cultura Afro-Brasileira. Os documentos também apontam que a perspectiva de inclusão social e do multiculturalismo são as principais fundamentações quando se fala nas relações étnico-raciais no campo da Educação, porém na Educação Física a perspectiva é a partir da cultura corporal através de uma tendência crítica. O campo nos mostra que a Cultura Afro-Brasileira ainda está sendo tratada na Educação Física de forma tímida, mesmo com a legalização da Lei 10.6393. É possível compreender também diferentes perspectivas para o trato da Cultura Afro-Brasileira dentro da Educação Física sejam em atividades com conteúdos programáticos ou feira de conhecimentos. Ao fim, percebemos que o trato desta temática possibilita uma percepção crítica tanto das nossas raízes culturais quanto no confronto de preconceitos raciais da sociedade brasileira.

Endereço: http://w2.portais.atrio.scire.net.br/upe-papgef/index.php/pt/mestrado-academico/dissertacoes-mestrado-academico

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.