A Intensidade das Actividades em Aulas de Educação Física

Por: José Diniz.

VII Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

O propósito do nosso estudo é a análise das variáveis e factores que influenciam a intensidade das actividades em aulas de Educação Física. A amostra de alunos foi seleccionada a partir de um universo de 9 turmas do 5S ano e de 16 turmas do 7S ano de escolaridade de onde foram seleccionados aleatoriamente 5 alunos por turma. Foram registadas freqüências cardíacas através de "monitores" POLAR, para cada um dos 125 alunos, em três aulas, a intervalos de 5 segundos, o que nos proporcionou uma base de dados com 200.021 registos de FC. Dos resultados encontrados destacamos os seguintes: (1)A FC média ao longo das aulas foi de 138,5 bpm; (2) A FC máximavariou entre os 162 bpm e os 204 bpm; (3)A percentagem média de actividade moderada a intensa situou-se nos 46,8% (4) Existeuma correlação significativa e directa entre a FCmédiae a percentagem de massa gorda; (5) AFCmédiacorrelaciona-sede modo significativo e inversocoma capacidade máxima de trabalho e como consumo máximo de oxigênio - os alunos que obtiveramfreqüências cardíacas mais elevadas são aqueles que têm menos capacidade máxima de trabalho e menos capacidade de consumo máximo de oxigênio. Concluímos que a actividade das aulas foi mais intensa para as raparigas, os/as endomorfos(as) e com percentagem de massa gorda mais elevada e que para os alunos com V02max superior e maior capacidade máxima de trabalho as actividades representaram níveis de intensidade mais reduzida.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.