A Interdição do Corpo nas Aulas de Educação Física: Um Estudo Sobre os Confrontos Religiosos

Por: .

108 páginas. 2013 28/03/2013

Send to Kindle


Resumo

O presente trabalho teve como propósito investigar os preceitos instituídos por religiões protestantes sobre o corpo, a prática da Educação Física e seus reflexos no comportamento dos estudantes no ambiente escolar. O interesse por esta pesquisa se manifestou pelo fato de o responsável ser professor de Educação Física na Educação Básica e observar a não participação de alunos nas aulas por motivos religiosos. Após diversas vivências como professor e da variação de estratégias de ensino, notou-se um aumento na participação das aulas de alunos que pertenciam a religiões protestantes. Mesmo assim, era fácil perceber a suspicácia com que permaneciam nas aulas. Contudo, por vezes, muitos alunos se privavam da prática da Educação Física nas escolas em função de supostas imposições religiosas que condenavam determinadas práticas corporais, o que desencadeou o desenvolvimento do presente estudo. Para tanto, realizamos uma pesquisa bibliográfica sobre aspectos da história do corpo e as influências da religião, especialmente a cristã, no desenvolvimento da mesma. Além disso, estudamos a Educação Física como componente curricular dotado de conhecimentos e saberes produzidos e acumulados pela sociedade e que, portanto, deve ser vivenciado na escola. Este estudo se caracteriza como uma pesquisa explicativa, sendo sua abordagem qualitativa. O universo de pesquisa foram duas escolas de ensino públicas estaduais, uma do município de Cuiabá e outra do município de Várzea Grande. Os sujeitos foram alunos do 8º e 9º ano do ensino fundamental, os professores dos respectivos alunos e os líderes religiosos das Igrejas frequentadas pelos alunos. Constatamos que é grande o número de alunos que não praticam as aulas por motivos religiosos, porém, pudemos perceber que os impedimentos podem ser restritos à determinadas práticas corporais. Entre as atividades físicas mais citadas pelos alunos como proibidas pelos líderes religiosos de serem vivenciadas estão a dança, as lutas, os jogos de tabuleiro e, principalmente, a capoeira, dentre outras. A preocupação com o corpo está presente tanto no discurso dos alunos quanto no dos líderes religiosos, contudo, esta preocupação se apresenta restrita aos cuidados normativos da Igreja, no que diz respeito a preocupação em não pecar e não fazer com que o outro peque por sua causa, ou por causa do seu comportamento. As interdições do corpo se apresentam constantemente no discurso dos líderes religiosos, que não medem esforços para conduzir os fiéis de suas Igrejas de acordo com os padrões de comportamentos previstos nas doutrinas religiosas. Por fim, observamos que os professores de Educação Física reconhecem a existência das interdições de certas práticas corporais pelos alunos sujeitos da pesquisa, porém, a ação pedagógica deve ser (re) pensada, de maneira a proporcionar a inclusão desses alunos, bem como o acesso aos conhecimentos pertinentes à Educação Física Escolar.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.