A Introdução do Karate Shotokan no Estado do Paraná: a Perspectiva dos Mestres Pioneiros (1960-1980

Por: Marcelo Alberto de Oliveira e Ricardo João Sonoda Nunes.

XX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VII CONICE - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

O presente trabalho tem como objetivo descrever o processo de introdução do Karate, estilo Shotokan, no Estado do Paraná entre os anos 1960 e 1980. O estudo dessa manifestação sociocultural japonesa teve como foco as cidades Apucarana, Curitiba, Londrina, Maringá, e Paranavaí. Em relação aos aspectos metodológicos, trabalhamos com a pesquisa documental segundo Corsetti (2006, p.28), tendo como base as fontes disponíveis na Casa da Memória e na Federação Paranaense de Karate – ambas situadas em Curitiba, Paraná (PR). Também trabalhamos com a perspectiva da história oral segundo Amado (2006, p.14). Para tanto, realizamos entrevistas com Mestres de Karatê que são considerados pioneiros na introdução dessa manifestação de Luta nas cidades Apucarana, Curitiba, Londrina, Maringá, e Paranavaí. Tal fato foi utilizado como critério de inclusão/seleção das respectivas cidades na realização da pesquisa. O primeiro registro que se tem foi na cidade de Paranavaí, segundo as entrevistas feitas com vários mestres daquela cidade, em 1964 com a chegada do Sensei Genishi Sakashita, popularmente conhecido como “Kentian”. Segundo Tanaka (2014) um dos antigos alunos desse mestre: “Por volta de 1964 veio a Paranavaí, desde que chegou começou a ministrar aulas de Judô e Karate (era faixa preta nas duas artes). A primeira academia se localizava na Rua Souza Naves com a Rua Rio Grande do Sul”. Na sequência na cidade de Curitiba tivemos como principais resultados das investigações memórias que vinculam a introdução dessa arte marcial aos imigrantes: Julio Arai (filho de japonês) e Aldo Lubes (italiano). Lubes teria seu primeiro contato direto com o Karate em 1965, em Curitiba, através de um amigo chamado Celso Charuri – este vindo de São Paulo (SP) estudar Medicina. Posteriormente, em 1969, conhecerá Julio Arai – vindo também de SP. Tiveram um período juntos – Lubes e Arai – lecionando aulas de Karate Shotokan no Edifício Garcez no centro de Curitiba. Na sequência ambos iriam constantemente para a capital de SP para se atualizarem com o mestre Juichi Sagara na década de 1970.
Já na cidade de Londrina, a partir dos registros encontrados identificamos que Norio Haritani, em 1967, foi trabalhar numa fazenda de Massaro Hirooka. Por um curto período Norio sai de Londrina e vai morar em Piracicaba, SP. Em 1970 Sensei (mestre) Norio volta a Londrina a convite do mestre de Karate, Naiuki Hirakawa. Este mestre resolverá se mudar para o Rio de Janeiro e havia solicitado a Norio que assumisse sua academia de Karate. Com o passar do tempo, a escola de Karate, Associação Londrinense de Karate (ALK), fixa endereço na Rua Argentina, 685, Vila Brasil, Londrina, PR. Em Apucarana, sensei (mestre) Sanehire Oshiro iniciou sua prática com o Karate Shotokan aos 14 anos de idade e seu mestre foi seu tio Sensei Kanashiro. Sanehire veio para o Brasil em 1939, mas só em 1974 foi residir em Apucarana. Assim, inicialmente lecionou Karate no quartel do Exército e no Colégio São José ambos em Apucarana. Segundo Oshiro (2014): “No Colégio São José ensinava mais educação. Inclusive hoje a maioria dos meus alunos daquela época são tudo doutor. Estão na cidade. São médicos, advogados. Já no Exército foi mais para defesa pessoal. Um treinamento mais aberto rígido”. Por fim na cidade de Maringá, sensei Josué foi um dos agentes disseminadores do Karate Shotokan em Maringá. Em seu depoimento Josué menciona Sensei Castro, mestre com o qual tinha uma amizade muito forte e que o incentivou a vir para Maringá. Se conheceram a partir de Sensei Juichi Sagara (mestre em SP). Josué estava desempregado em São Paulo e treinava com Sagara. De origem argentina estava à procura de novos desafios no Brasil e foi em 1979 que foi a Maringá para ensinar Karate. Foram esses os relatos iniciais que registramos a partir das entrevistas realizadas nessas cidades de como o Karate estilo Shotokan foi introduzido no Estado Paraná. Concluímos que a década 1960 a 1980 foi um período em que novos agentes e estruturas promoveram a propagação do Karate no Paraná. Assim, este trabalho pode colaborar para o desenvolvimento de trabalhos futuros que abarcam tal temática.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.