A Invenção da Ginástica no Século XIX: Movimentos Novos, Corpos Novos

Por: Georges Vigarello.

Revista Brasileira de Ciências do Esporte - v.25 - n.1 - 2003

Send to Kindle


Resumo

Este artigo analisa uma profunda ruptura da tradição surgida na Europa entre os anos de 1810 e 1820, uma ruptura marcante, profunda, que inicia práticas ainda pouco difundidas e sugere uma renovação completa de visão dos exercícios físicos, assim como uma renovação total da visão do corpo, isto é: o trabalho físico totalmente inédito proposto em alguns ginásios inaugurados em Londres, Paris, Berna ou Berlim. Essa originalidade é grande por serem as ações objetos dos efeitos mensuráveis e calculados, produtores de forças previsíveis e contabilizadas. Esse novo trabalho físico perturba todos os modelos existentes, mesmo o seu início tendo sido modesto, sua difusão limitada e seu reconhecimento comedido. Nenhum entusiasmo específico, nenhum movimento em grande escala em torno desse nascimento, todavia, seus efeitos transformaram, em um certo momento, os aprendizados das escolas e das forças armadas.

Endereço: http://rbceonline.org.br/revista/index.php/RBCE/article/view/170

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.