A Lei de Incentivo Ao Esporte e o Direcionamento do Gasto (2015-2017)

Por: Claudia Catarino Pereira, Eliane Elicker, , Nadson Santana Reis e Pedro Fernando Athayde Avalone.

XXI Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VIII CONICE - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO

No Brasil, os direitos sociais foram incorporados à Constituição de 1988. Entretanto, a partir dela, a principal discussão a respeito desses direitos refere-se a sua efetivação. No tocante às políticas de esporte, a problemática que se evidenciou, de modo geral, resulta das dificuldades e limitações do financiamento público. Por isso, a Lei de Incentivo ao Esporte – lei nº. 11.438/2006 – representou importante iniciativa para o setor. Por meio dela, o governo autoriza a dedução, no Imposto de Renda (IR), de valores gastos com patrocínio ou doações a projetos esportivos, sejam de pessoas jurídicas (até 1%) ou pessoas físicas (até 6%) (MATIAS et. al, 2015). Assim, o estudo buscou analisar o direcionamento do gasto da Lei de Incentivo ao Esporte no país entre 2015 e 2017.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.