A Linguagem Bélica no Futebol, Suas Manifestações e Suas Implicações Dentro e Fora dos Campos

Por: Carlos Renato Mascoto Rocha.

130 páginas. 2018 15/01/2018

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho, de um modo geral, aborda a influência que o linguajar bélico, de base metafórica, exerce na linguagem e no comportamento dos envolvidos com o evento esportivo do futebol, dentro e fora dos campos. Tal influência já pode, em diversas ocasiões, ser observada no discurso, através das marcas na linguagem de jogadores, de dirigentes de clubes e federações, de auxiliares e árbitros de futebol e até no comportamento da população e dos governantes de alguns países. Nesta pesquisa, a metáfora é analisada sob o viés da Metáfora Conceptual FUTEBOL É GUERRA, segundo a concepção cognitiva de Lakoff e Johnson (1980[2002]). A metodologia utilizada foi o PIM (Procedimento de Identificação de Metáforas), método científico criado pelos pesquisadores do Grupo PRAGLEJAZZ para a identificação de metáforas em contextos reais de uso, devido ao fato de as intuições dos pesquisadores serem muitas vezes divergentes em relação ao que é ou não uma expressão metafórica. As metáforas linguísticas identificadas por meio deste procedimento foram categorizadas a partir de um refinamento do frame de guerra, principal domínio-fonte evocado no linguajar metafórico do corpus analisado. Os resultados da pesquisa corroboram a hipótese de que o futebol é largamente conceptualizado como guerra e que seria muito difícil falar ou escrever sobre ele sem recorrer a tal conceptualização

Endereço: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5507

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.