A Morte e o Mito: as Narrativas da Imprensa na Cobertura Jornalística da Morte de Ayrton Senna

Por: Graziella Cataldo e Ronaldo George Helal.

XXVII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação - Intercom

Send to Kindle


Resumo

O artigo analisa os recursos utilizados pela imprensa na cobertura da morte de Ayrton Senna, ocorrida em 1º de maio de 1994, durante o Grande Prêmio de San Marino, em Ímola, na Itália. Foram analisadas as matérias publicadas no jornal O GLOBO no período de 1º a 6 de maio de 1994, ou seja, do dia da morte até um dia após o funeral. A “construção” da biografia de Senna no noticiário logo após sua morte mesclou uma quantidade expressiva de matérias sobre o acidente em si e os supostos responsáveis pela morte do piloto, com outras sobre homenagens e realizações de feitos em corridas passadas. O acionamento destas edições e desta memória preparou o terreno para a “construção” definitiva de Senna como um mito. A “construção” foi exitosa porque houve uma sintonia entre o noticiário jornalístico, Ayrton Senna e o contexto social mais amplo.

Endereço: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2004/index.html

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.