A Nova Economia do Futebol. Uma Análise do Processo de Modernização de Alguns Estádios Brasileiros

Por: Antonio Holzmeister Oswaldo Cruz.

114 páginas. 2005 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Esta dissertação procura compreender as transformações ocorridas nos estádios de futebol desde a codificação de suas regras em 1863. Se naquela época não existiam regulamentações versando sobre o espaço onde o jogo acontecia, nem uma separação clara entre jogadores e torcedores, hoje em dia verificamos a existência de arenas supermodernas com arquibancadas compartimentalizadas oferecendo conforto e oportunidades de consumo para os torcedores. A partir da análise das transformações ocorridas nos estádios, procurase mostrar que, no futebol moderno, convertido em mercadoria e regido pela lógica de mercado, os mesmos assumem uma importância central para seus clubes, no sentido de proporcionarem um palco onde a partida de futebol é somente mais um dos produtos em oferta a serem consumidos. Da mesma forma, procurou-se mostrar que a nova concepção de estádios pressupõe a formação de um novo tipo de torcida, neutra, pacificada e constantemente vigiada, convertida em consumidora.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.