A Oferta de Serviços e Produtos de Informação Para Alunos de Cursos de Graduação na Modalidade de Educação a Distância

Por: Débora Elena Speranza do Nascimento e Nysia Oliveira de Sá.

Revista Conhecimento em Ação - RCA - v.1 - n.2 - 2016

Send to Kindle


Resumo

A expansão da Educação a Distância - EaD, ao longo do tempo, possibilitou a ampliação dos números de cursos e oferta de vagas nas universidades, ocasionando também alterações significativas nos processos de ensino e aprendizagem. Nesta perspectiva, a presente pesquisa procurou refletir sobre a atuação das bibliotecas universitárias no contexto da EaD, visando identificar a percepção destas quanto às mudanças que ocorrem no ambiente da universidade, no qual estão inseridas, de modo a cumprir efetivamente seu papel social como disseminadora de informação. Assim, foi realizado o estudo de caso das bibliotecas universitárias integrantes do Sistema de Bibliotecas e Informação da Universidade Federal do Rio de Janeiro - SiBI/UFRJ, com objetivo geral de verificar se estas bibliotecas prestam serviços e oferecem produtos de informação aos alunos matriculados nos cursos de graduação na modalidade a distância da universidade. Para isso, foi adotado como procedimento metodológico a pesquisa qualitativa, desenvolvida no campo bibliográfico, por meio da pesquisa bibliográfica e documental, com vistas a construir o referencial teórico, e no campo empírico, por meio de contato direto com os gestores das bibliotecas universitárias selecionadas e com a coordenação do SiBI/UFRJ, utilizando a técnica de entrevistas para coleta de dados. Nesta pesquisa foram selecionadas as bibliotecas que atendem diretamente as áreas de conhecimento dos cursos de graduação a distância, oferecidos pela UFRJ no Consórcio CEDERJ, sendo os dados obtidos confrontados com a literatura revisada, por meio de análise qualitativa. Como resultado foi possível inferir que, no caso das bibliotecas analisadas, o atendimento aos alunos dos cursos de graduação a distância não ocorre do mesmo modo que aos alunos dos cursos de graduação presencial. Apesar da existência desse atendimento, este ainda não se encontra formalizado, apoiado em políticas que considerem os alunos dos cursos a distância efetivamente como parte do corpo discente da universidade e, por conseguinte, público-alvo das bibliotecas. Por fim, foram propostas recomendações a serem implantadas tanto no âmbito institucional, quanto no âmbito das bibliotecas integrantes do SiBI/UFRJ, de modo a propiciar a inclusão dos alunos dos cursos de graduação na modalidade a distância efetivamente no corpo discente da universidade.

Referências

ACRL, ASSOCIATION OF COLLEGE & RESEARCH LIBRARIES. Standards for Distance Learning Library Services. Chicago: ALA, 2016. Disponível em: . Acesso em: 9 jul. 2016.

ALMEIDA, M. C. B. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. 2. ed. Brasília, DF: Briquet de Lemos Livros, 2005.

BLATTMANN, Ursula. Modelo de gestão da informação digital online em bibliotecas acadêmicas na educação à distância: biblioteca virtual. 2001. 187 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001. Disponível em: . Acesso em: 30 jan. 2016.

BRASIL. Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 19 dez. 2005. Disponível em: < http://www. planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5622.htm> Acesso em 25 fev. 2015.

______. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: . Acesso em 25 fev. 2015.

______. Ministério da Educação. Referenciais de qualidade para educação superior a distância. Brasília, DF, 2007. Disponível em: . Acesso em: 9 jan. 2016.

CHIAVENATO, I. Introdução a teoria geral da administração. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

CUNHA, M. B. A biblioteca universitária na encruzilhada. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 11, n. 6, dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 26 jan. 2016.

______; CAVALCANTI, Cordélia Robalinho de Oliveira. Dicionário de biblioteconomia e arquivologia. Brasília, DF: Briquet de Lemos Livros, 2008.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

LANCASTER, F. W. Avaliação de serviços de bibliotecas. Tradução Antonio Agenor Briquet de Lemos. Brasília, DF: Briquet de Lemos Livros, 1996.

LEBOWITZ, G. Library services to distant students: an equity issue. The Journal of Academic Librarianship, v. 23, n. 4, p. 303-308, 1997. Disponível em: . Acesso em: 4 jun. 2016. 149 |

LOVELOCK, C.; WRIGHT, L. Serviços: marketing e gestão. Tradução Cid Knipel Moreira. São Paulo: Saraiva, 2001.

MACIEL, A. C.; MENDONÇA, M. A. R. Bibliotecas como organizações. Rio de Janeiro: Interciência; Niterói, RJ: Intertexto, 2006.

MATTOS FILHA, M. H. F. A biblioteca universitária e a educação superior a distância: estudo do planejamento dos serviços, compartilhamento da informação e do conhecimento nas universidades no estado do Rio de Janeiro. 2013. 219 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2013. Disponível em: . Acesso em 10 jan. 2016.

PETERS, O. A educação a distância em transição: tendências e desafios. Tradução Leila Ferreira de Souza Mendes. São Leopoldo: Unisinos, 2004.

PRETI, Oreste. Educação a distância: fundamentos e políticas. Cuiabá: EdUFMT, 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2015.

QUACQUARELLI SYMONDS. QS University Rankings: Latin America 2016a. Londres: QS, 2016a. Disponível em . Acesso em: 3 jul. 2016.

______. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Londres: QS, 2016b. Disponível em . Acesso em: 3 jul. 2016. SIBI-UFRJ. Área técnica e de ensino a distância. Rio de Janeiro: SiBI/UFRJ, [2016]. Disponível em: . Acesso em:18 maio 2016.

______. SiBI em números: dados consolidados 2015. Rio de Janeiro: SiBI/UFRJ, 2016. Disponível em: . Acesso em: 3 jul. 2016.

TARAPANOFF, K. A biblioteca universitária vista como uma organização social. Est. Av. Bibliotecon. Ci. Inf., Brasília, DF, v. 1, n. 1, p. 73-92, 1982. Disponível em: . Acesso em 15 fev. 2016.

______. Biblioteca integrada e sociedade: referencial teórico. Ci. Inf., Brasília, DF, v. 13, n. 1, p. 3-9, jan./ jun., 1984. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2016.

UFRJ. Proposta de plano quinquenal de desenvolvimento institucional para a Universidade Federal do Rio de Janeiro: PDI. Rio de Janeiro: Assessoria de Comunicação, 2006. (UFRJ Debate). Disponível em: . Acesso em: 18 maio 2016.

______. Pró-Reitoria de Graduação. Educação a distância. Rio de Janeiro: PR1, [2016?]a. Disponível em: . Acesso em: 18 maio 2016.

______. Pró-Reitoria de Pós-graduação e Pesquisa. A PR-2 em números. Rio de Janeiro: PR-2, 2016e. Disponível em:. Acesso em: 27 jul. 2016.

______. UFRJ em números: ano 2013. Rio de Janeiro: Coordenadoria de Comunicação, [2014?]. Disponível em: . Acesso em: 3 jul. 2016.
 

Endereço: https://revistas.ufrj.br/index.php/rca/article/view/127

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.